Entrevista com Luis Pazos e Héctor Puppo, do Grupo Escombros, conduzida por Marcela Fuentes como parte do 6o Encuentro do Instituto Hemisférico de Performance e Política, realizado em junho de 2007 em Buenos Aires, Argentina, sob o título Corpolíticas nas Américas: Formações de Raça, Classe e Gênero.

 Biografia

O Grupo Escombros emergiu em 1988 em La Plata, Argentina, como um coletivo dedicado à arte pública/de rua. Foi um período de desenfreada hiperinflação, onde tudo parecia estar desmoronando, inclusive a democracia. Os artistas se perguntavam “o que vai restar do nosso país?” A resposta deles foi “os escombros”. Foi daí que veio o nome do grupo. A maior parte das suas performances ocorrem em locais abertos; são criadas para e pelas pessoas de La Plata, refletem as realidades sócio-políticas atuais e são produzidas com o uso de materiais descartados. O Escombros expressa-se através de todas as formas de comunicação imagináveis: instalações, manifestos, murais, objetos, posters, poemas, impressões, discursos públicos, poemas visuais, grafite, cartões postais, net arte, etc.

escombros_int_570px

Published in Interviews