Entrevistas adicionais

Entrevista com Alejandro Meitin, conduzida por Marcela Fuentes durante o 7o Encuentro do Instituto Hemisférico de Performance e Política, realizado em agosto de 2009 em Bogotá, Colômbia, sob o título Cidadanias em Cena: Direitos Culturais nas Américas. Nesta entrevista, Alejandro Meitin fala sobre como o seu trabalho relacionado à performance, em particular, promove uma intervenção política na esfera pública. Esta entrevista complementa a apresentação de Meitin, entitulada Iniciativas Artísticas em Organização Comunitária e suas Dimensões Metafórica e Jurídico-Social, apresentada nesse evento de 10 dias, que reuniu ativismo, academicismo e arte em torno dos temas dos legados, memórias, batalhas e limites da cidadania.

Biografia

Alejandro Meitin é um artista, advogado, ativista ambiental e um dos fundadores do coletivo de arte Ala Plástica (1991), sediado em La Plata, Argentina. Ele é membro, desde 1994, da Arte Litoral, uma rede independente de artistas, críticos, curadores e acadêmicos interessados em novas formas de se pensar sobre a prática artística contemporânea e a teoria da crítica. Meitin tem estado envolvido na pesquisa e desenvolvimento de práticas artísticas colaborativas e no seu currículo constam diversas exibições, residências e publicações. Ele também já lecionou e fez palestras na América Latina, na América do Norte e na Europa.

ameitin_int_570px

Entrevista com Alejandro Meitin (2009)

Entrevista com Álvaro Villalobos, conduzida por Antonio Prieto Stambaugh durante o 7o Encuentro do Instituto Hemisférico de Performance e Política, realizado em agosto de 2009 em Bogotá, Colômbia, sob o título Cidadanias em Cena: Direitos Culturais nas Américas. Nesta entrevista, Álvaro Villalobos fala sobre como o seu trabalho relacionado à performance, em particular, promove uma intervenção política na esfera pública. Esta entrevista complementa a sua participação numa mesa redonda sobre Intervenções Urbanas, apresentada nesse evento de 10 dias, que reuniu ativismo, academicismo e arte em torno dos temas dos legados, memórias, batalhas e limites da cidadania.

 Biografia

Álvaro Villalobos é um artista colombiano residente no México. Ele recebeu o seu mestrado em Artes Plásticas e o seu Ph.D. em Estudos Latino-Americanos pela UNAM. Antes disso, ele cursou a Escola de Artes da ASAB, em Bogotá. A sua obra consiste principalmente de performances, fotografias, vídeos e instalações que conectam questões sociais e políticas com a obra de arte. Atualmente, ele é professor na Escola de Estudos Superiores Acatlán, na UNAM, e Coordenador de Pesquisa e Trabalhos de Pós-Graduação na Escola de Artes da UAEM.

avillalobos_int_570px

Entrevista com Álvaro Villalobos (2009)

Entrevista com o Comadre Araña, conduzida por Michael Birenbaum Quintero, durante o 7o Encuentro do Instituto Hemisférico de Performance e Política, realizado em agosto de 2009 em Bogotá, Colômbia, sob o título Cidadanias em Cena: Direitos Culturais nas Américas. Nesta entrevista, o grupo Comadre Araña fala sobre como o seu trabalho relacionado à performance, em particular, promove uma intervenção política na esfera pública. Esta entrevista complementa o concerto do Comadre Araña, apresentado nesse evento de 10 dias, que reuniu ativismo, academicismo e arte em torno dos temas dos legados, memórias, batalhas e limites da cidadania.

 Biografia
No Comadre Araña, a música tradicional da região colombiana do Pacífico encontra-se com o jazz, o rock, o pop e a música eletrônica. Três vozes femininas misturam-se com os ritmos do bombo, da marimba, do cununo e do guasá, juntamente com instrumentos eletrônicos, como o sitar da Índia, o violão tiple dos Andes Colombianos, loops, samplers e todos os recursos da música eletrônica ao vivo.

comadre_int_570px

Members:
Juan Sebastián Monsalve (Director and bass player)
Juanita Delgado (voice)
Verónica Atehortúa (voice
Urpi Barco Quintana (voice)
Andrés Felipe Salazas (drums and percussion)
Rocío Medina (marimba de chonta and percussion)
Edwin Ospina (electric guitar, percussion)
Camilo Velásquez (tiple guitar, electronic programming and guitar)

Entrevista com o Comadre Araña (2009)

Entrevista com Diana Raznovich, conduzida por Mila Aponte-González durante o 7o Encuentro do Instituto Hemisférico de Performance e Política, realizado em agosto de 2009 em Bogotá, Colômbia, sob o título Cidadanias em Cena: Direitos Culturais nas Américas. Nesta entrevista, Diana Raznovich fala sobre como o seu trabalho relacionado à performance, em particular, promove uma intervenção política na esfera pública. Esta entrevista complementa a performance de Diana Raznovich e Margarita Borja, entitulada La Deuda (A Dívida), apresentada nesse evento de 10 dias, que reuniu ativismo, academicismo e arte em torno dos temas dos legados, memórias, batalhas e limites da cidadania.

 Biografia

Diana Raznovich é uma dramaturga argentina com uma longa trajetória, reconhecida nacional e internacionalmente. Ela também é cartunista e já produziu diversas performances e instalações com os seus desenhos. Ela está exilada na Espanha desde 1975.

draz_int_570px

Entrevista com Diana Raznovich (2009)

Entrevista com Giuseppe Campuzano, conduzida por Marcela Fuentes durante o 7o Encuentro do Instituto Hemisférico de Performance e Política, realizado em agosto de 2009 em Bogotá, Colômbia, sob o título Cidadanias em Cena: Direitos Culturais nas Américas. Nesta entrevista, Giuseppe Campuzano fala sobre como o seu trabalho relacionado à performance, em particular, promove uma intervenção política na esfera pública. Esta entrevista complementa a sua performance, entitulada Museo Travesti, apresentada nesse evento de 10 dias, que reuniu ativismo, academicismo e arte em torno dos temas dos legados, memórias, batalhas e limites da cidadania.

 Biografia

Giuseppe Campuzano é pesquisador e artista. Desde 2003, ele tem trabalhado no projeto Museo Travesti, uma exploração das realidades acerca do travestismo, uma encenação das suas estéticas e um confronto entre as suas formas de conhecimento e os discursos oficiais.

gcampuzano_int_570px

Entrevista com Giuseppe Campuzano (2009)

Entrevista com Ileana Diéguez, conduzida por Mila Aponte-González durante o 7o Encuentro do Instituto Hemisférico de Performance e Política, realizado em agosto de 2009 em Bogotá, Colômbia, sob o título Cidadanias em Cena: Direitos Culturais nas Américas. Esse evento de 10 dias reuniu ativismo, academicismo e arte em torno dos temas dos legados, memórias, batalhas e limites da cidadania. Nesta entrevista, Ileana Diéguez fala sobre como o seu trabalho relacionado à performance, em particular, promove uma intervenção política na esfera pública.

 Biografia

O livro de Ileana Dieguez Escenarios liminales é uma das mais importantes publicações da América Latina sobre as práticas performáticas da região nos últimos anos. A obra de Diéguez discute o teatro e a arte performática no Peru, na Argentina, na Colômbia e no México, analisando performances que não apenas quebram convenções do palco, mas que indicam novos rumos para o engajamento político.

idieguez_570px

Entrevista com Ileana Diéguez (2009)

Entrevista com Larry La Fountain-Stokes, conduzida por Antonio Prieto Stambaugh durante o 7o Encuentro do Instituto Hemisférico de Performance e Política, realizado em agosto de 2009 em Bogotá, Colômbia, sob o título Cidadanias em Cena: Direitos Culturais nas Américas. Nesta entrevista, Larry La Fountain-Stokes fala sobre como o seu trabalho relacionado à performance, em particular, promove uma intervenção política na esfera pública. Esta entrevista complementa a apresentação de Larry La Fountain-Stokes em uma mesa redonda, entitulada A Cidadania e os seus Limites: Multiculturalismo, Interculturalidade e Migração, apresentada nesse evento de 10 dias, que reuniu ativismo, academicismo e arte em torno dos temas dos legados, memórias, batalhas e limites da cidadania.

 Biografia

Lawrence La Fountain-Stokes é especializado em estudos latinos; estudos portorriquenhos e dos hispânicos caribenhos; estudos sobre o gênero feminino e a sexualidade; estudos lésbicos, gay e queer; e teatro e performance. Ele recebeu o seu título de bacharelado (B.A.) pelo Harvard College (1991) e o seu mestrado e Ph.D. pela Columbia University (1999).

larrylafountain_int_570px

Entrevista com Larry La Fountain-Stokes (2009)

Entrevista com Liliana Angulo, conduzida por Mila Aponte-González durante o 7o Encuentro do Instituto Hemisférico de Performance e Política, realizado em agosto de 2009 em Bogotá, Colômbia, sob o título Cidadanias em Cena: Direitos Culturais nas Américas. Nesta entrevista, Liliana Angulo fala sobre como o seu trabalho relacionado à performance, em particular, promove uma intervenção política na esfera pública. Esta entrevista complementa a vídeo instalação de Liliana Angulo, entitulada Négritude, apresentada nesse evento de 10 dias, que reuniu ativismo, academicismo e arte em torno dos temas dos legados, memórias, batalhas e limites da cidadania.

 Biografia

A artista plástica Liliana Angulo formou-se pela Universidad Nacional de Colombia, em Bogotá, com uma especialização em escultura. No seu trabalho com diferentes mídias, ela explora a identidade racial e a cultura afro-colombiana, dentre outros temas. Além de exposições nacionais na Colômbia, como o “Encuentro internacional Medellín 07 – prácticas artísticas contemporáneas”, a “Viaje sin mapa: representaciones afro en el arte contemporáneo colombiano” e a “Cohabitar: IX Bienal de Arte de Bogotá”, do Museo de Arte Moderno de Bogotá, ela já participou de exibições internacionais nos Estados Unidos, no México e na França. As suas obras fazem parte de uma coleção do Banco de la República de Colombia e de várias coleções privadas. Em 2008, ela foi uma artista convidada no Centre national de la recherche scientifique (CNRS), em Paris. A revista acadêmica de ciências sociais do centro, o “Cahiers du Genre”, discute a sua obra na edição de janeiro de 2008, dedicada ao tema “O Gênero, o Feminismo e o Valor da Arte”, e inclui uma das suas fotografias na capa. Nos Estados Unidos, ela já apresentou o seu trabalho no programa “Eight Photographers”, na School of the Museum of Fine Arts, Boston, bem como no Centro de Estudos Afro e no Programa de Estudos Latino-Americanos e Latinos da University of Pennsylvania. Ela também já fez palestras na Kansas State University e na Emerson College School of the Arts, em Boston. Em julho de 2008, ela estava ligada ao programa “Living work,” desenvolvido pela Área Cultural do Banco de la República de Colombia, em Quibdo-Chocó, em que artistas conduzem projetos coletivos com diversas comunidades. Ela tem também contribuído para a elaboração de políticas relacionadas à prática artística nos contextos social e acadêmico.

langulo_int_570px

Entrevista com Liliana Angulo (2009)

Entrevista com Michael John Garcés, conduzida por Mila Aponte-González durante o 7o Encuentro do Instituto Hemisférico de Performance e Política, realizado em agosto de 2009 em Bogotá, Colômbia, sob o título Cidadanias em Cena: Direitos Culturais nas Américas. Nesta entrevista, Garcés fala sobre como o seu trabalho relacionado à performance, em particular, promove uma intervenção política na esfera pública. Esta entrevista complementa a apresentação de Garcés, entitulada Community Theater: A Conversation about Methodologies, apresentada nesse evento de 10 dias, que reuniu ativismo, academicismo e arte em torno dos temas dos legados, memórias, batalhas e limites da cidadania.

 Biografia

Michael John Garcés é o Diretor Artístico da Cornerstone Theater Company, em Los Angeles. Ele já trabalhou como diretor e dramaturgo no The Humana Festival, no The Edinburgh Fringe Festival, no Yale Repertory Theater, no The Cultural Center of the Philippines, no New York Theatre Workshop, no The Guthrie Theater, no The Walker Arts Center, no A Contemporary Theater, no Ensemble Studio Theater, no Woolly Mammoth, no Repertorio Español e no Puerto Rican Traveling Theatre, dentre outros. Ele foi também recipiente da Estatueta Princess Grace e do Prêmio Alan Schneider, na categoria de Diretor.

mjgarces_int_570px

Entrevista com Michael John Garcés (2009)

Entrevista com Rocío Boliver, conduzida por Antonio Prieto Stambaugh durante o 7o Encuentro do Instituto Hemisférico de Performance e Política, realizado em agosto de 2009 em Bogotá, Colômbia, sob o título Cidadanias em Cena: Direitos Culturais nas Américas. Nesta entrevista, Rocío Boliver fala sobre como o seu trabalho relacionado à performance, em particular, promove uma intervenção política na esfera pública. Esta entrevista complementa a sua performance, entitulada Sonata para pepáfono y voz, Opus 140, apresentada nesse evento de 10 dias, que reuniu ativismo, academicismo e arte em torno dos temas dos legados, memórias, batalhas e limites da cidadania.

 Biografia

Rocío Boliver, La Congelada de Uva, tem atuado no cenário da arte mundial desde 1992. Ela iniciou a sua carreira como artista performática em 1992, com uma leitura dos seus textos porno-eróticos, enfocando a sua crítica contra a repressão feminina.

rboliver_int_570px

Entrevista com Rocío Boliver (2009)

Entrevista com Santiago García, conduzida por Mila Aponte-González durante o 7o Encuentro do Instituto Hemisférico de Performance e Política, realizado em agosto de 2009 em Bogotá, Colômbia, sob o título Cidadanias em Cena: Direitos Culturais nas Américas. Nesta entrevista, Santiago García fala sobre como o seu trabalho relacionado à performance, em particular, promove uma intervenção política na esfera pública. Esta entrevista complementa a performance do Teatro La Candelaria, entitulada A título personal, apresentada nesse evento de 10 dias, que reuniu ativismo, academicismo e arte em torno dos temas dos legados, memórias, batalhas e limites da cidadania.

 Biografia

Santiago García é um renomado ator, dramaturgo, diretor teatral e educador colombiano, nascido em 1928. Ele tem atuado como diretor do Teatro La Candelaria desde 1966, quando ele foi fundado por um grupo de artistas independentes e intelectuais. Envolvido numa contínua exploração do folclore, eventos e personagens nacionais, grande parte do seu repertório foi criado através do método de ‘criação coletiva’. O Teatro La Candelaria também promoveu a criação da Corporación Colombiana de Teatro e já desenvolveu uma série de trabalhos teóricos que refletem sobre a criação dramática, os seus métodos e linguagens.

sgarcia_int_570px

Entrevista com Santiago García (2009)

Entrevista com Suely Rolnik, conduzida por Pablo Costa durante o 7o Encuentro do Instituto Hemisférico de Performance e Política, realizado em agosto de 2009 em Bogotá, Colômbia, sob o título Cidadanias em Cena: Direitos Culturais nas Américas. Nesta entrevista, Suely Rolnik fala sobre como o seu trabalho relacionado à performance, em particular, promove uma intervenção política na esfera pública. Esta entrevista complementa o discurso de Rolnik, entitulado Furor de arquivo, apresentado nesse evento de 10 dias, que reuniu ativismo, academicismo e arte em torno dos temas dos legados, memórias, batalhas e limites da cidadania.

 Biografia

Suely Rolnik é formada em Sociologia e Filosofia pela Université Paris VIII e em Psicologia pela Université Paris VII. Ela leciona na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e é Professora Convidada do Programa de Estudos Independentes do Museu d'Art Contemporani de Barcelona (MacBA), além de “Master Oficial” em História da Arte Contemporânea e Cultura Visual pela Universidad Autónoma de Madrid e Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía (MNCARS). O seu trabalho localiza-se num território transversalizado pelo filosófico, o clínico, o político e o estético e manifesta-se na pesquisa, no ato de escrever, na docência, no tratamento e na clínica strictu senso. Ela é autora de Micropolítica: Cartografías del Deseo (com a colaboração de Félix Guattari), dentre outros livros, e participa como investigadora da Red Conceptualismos del Sur.

srolnik_int_570px

Entrevista com Suely Rolnik (2009)

Entrevista com Tania Bruguera, conduzida por José Muñoz durante o 7o Encuentro do Instituto Hemisférico de Performance e Política, realizado em agosto de 2009 em Bogotá, Colômbia, sob o título Cidadanias em Cena: Direitos Culturais nas Américas. Nesta entrevista, Tania Bruguera fala sobre como o seu trabalho relacionado à performance, em particular, promove uma intervenção política na esfera pública. Esta entrevista complementa a performance de Bruguera, Untitled / Sem Título (Bogotá, 2009), apresentada nesse evento de 10 dias, que reuniu ativismo, academicismo e arte em torno dos temas dos legados, memórias, batalhas e limites da cidadania.

Biografia

Tania Bruguera é uma artista política que trabalha principalmente com a arte comportamental (arte de conducta). A sua obra explora o papel da audiência nas performances e a relação entre a ética e o desejo. Bruguera procura criar situações políticas através da sua obra. Ela já exibiu e fez performances na Documenta, em Bienais de Viena e em museus como o Tate Modern. Em 2008, ela recebeu um Prêmio Prince Claus (Holanda). A sua obra já foi discutida, desde 1960, no Artforum, no The New York Times, no Performance Research e no Performance: Live Art, dentre outras publicações. Em 2002, ela criou a Cátedra Arte de Conducta, o primeiro centro em Havana dedicado ao estudo da arte política.

enc07_tbruguera_interview_570x325

Entrevista com Tania Bruguera (2009)

Entrevista com Teddy Cruz, conduzida por Diana Taylor durante o 7o Encuentro do Instituto Hemisférico de Performance e Política, realizado em agosto de 2009 em Bogotá, Colômbia, sob o título Cidadanias em Cena: Direitos Culturais nas Américas. Nesta entrevista, Teddy Cruz fala sobre como o seu trabalho relacionado à performance, em particular, promove uma intervenção política na esfera pública. Esta entrevista complementa a sua participação numa mesa redonda sobre Arquitetura, Geografia e Visualidade, apresentada nesse evento de 10 dias, que reuniu ativismo, academicismo e arte em torno dos temas dos legados, memórias, batalhas e limites da cidadania.

 Biografia 

Teddy Cruz é Professor Associado do Departamento de Cultura Pública e Urbanismo nas Artes Plásticas da University of California. Ele é reconhecido pela sua pesquisa urbana da fronteira Tijuana-San Diego e pelo seu trabalho sobre a moradia e a sua relação com uma política urbana incluindo mais programas sociais e culturais para a cidade.

tcruz_int_570px

Entrevista com Teddy Cruz (2009)

Entrevista com Vicky Holt Takamine e Jamaica Osorio, conduzida por Diana Taylor, durante o 7o Encuentro do Instituto Hemisférico de Performance e Política, realizado em agosto de 2009 em Bogotá, Colômbia, sob o título ‘A Cidadania em Cena: Os Direitos Culturais nas Américas’. Nesta entrevista, Vicky Holt Takamine e Jamaica Osorio falam sobre como o seu trabalho relacionado à performance, em particular, promove uma intervenção política na esfera pública. Parte da entrevista incorpora um momento de palavra falada (spoken word) de improviso por Osorio. Esta entrevista complementa a performance Hula as Resistance, apresentada durante este evento de 10 dias, que reuniu o ativismo, o academicismo e a arte em torno dos temas dos legados, das memórias, das batalhas e dos limites da cidadania.

Vicky Holt Takamine é fundadora e kumu hula (mestre da dança) de Pua Ali’i ‘Ilima, uma escola de dança tradicional havaiana. Além disso, ela ensina hula na UH Manoa e no Leeward Community College. Ela é formada pelos rituais ‘uniki de hula da Maiki Aiu Lake. Vicky tem um bacharelado e um mestrado em Etnologia da Dança pela University of Hawai’i. Desde 1997, ela tem coordenado demonstrações, comícios e passeatas clamando por justiça social, econômica e ambiental para os havaianos nativos.

Jamaica Osorio é recém formada pela Kamehameha Schools Kapalama e é domiciliada em Honolulu, Havaí, quando não está frequentando a Stanford University. Em 2008, Jamaica participou de um time, composto por 5 pessoas, vencedor da competição internacional de poesia jovem da Brave New Voices, em Washington D.C. e apareceu no documentário “Brave New Voices”, da HBO. Ela foi nomeada a Campeã do Grand Youth Speaks Hawaii no ano de 2009.

Entrevista com Vicky Holt Takamine e Jamaica Osorio (2009)

Entrevista com Vivian Martínez Tabares, conduzida por Mila Aponte-González durante o 7o Encuentro do Instituto Hemisférico de Performance e Política, realizado em agosto de 2009 em Bogotá, Colômbia, sob o título Cidadanias em Cena: Direitos Culturais nas Américas. Esse evento de 10 dias reuniu ativismo, academicismo e arte em torno dos temas dos legados, memórias, batalhas e limites da cidadania. Nesta entrevista, Vivian Martínez Tabares fala sobre como o seu trabalho relacionado à performance, em particular, promove uma intervenção política na esfera pública.

 Biografia

Vivian Martínez Tabares é uma crítica, pesquisadora, editora e professora cubana, cuja obra tem sido compilada em antologias importantes, e que tem colaborado para publicações especializadas nas Américas e na Europa. Ela dirige a revista sobre o teatro latino-americano Conjunto e recentemente publicou uma compilação das suas resenhas no ‘Pensar el teatro en voz alta’. Ela atualmente é Adido Cultural de Cuba no México.

 

enc07_vmtabares_interview_570x325

Entrevista com Vivian Martínez Tabares (2009)