Guillermo Gómez-Peña

Guillermo Gómez-Peña photo/foto: Cristhian Ávila

ca_ggp_10acciones_enc09__0023

Photo/foto: Cristhian Ávila

10 ações psicomágicas contra a violência

Nos últimos anos, Gómez-Peña e sua trupe, La Pocha Nostra, examinaram o corpo humano como lugar de espiritualidades radical, memória, penitência, ativismo, fúria estilizada e reinvenção corporal. Nesta performance, o artista explora tanto o legado do medo do Outro -- a criminalização do corpo negro herdada do governo Bush e cultura emergente de esperança, imaginação e fé que se desenvolveu em resposta à ordem mundial anterior. Esta performance aborda este momento histórico de reinvenção ao examinar o passado imediato, tentando manisfestar um futuro possível sem recorrer a consertos superficiais nem esperanças falsas.

Biografia

Guillermo Gómez-Peña é um artista/escritor performático e diretor do coletivo transnacional de arte La Pocha Nostra. Nasceu na Cidade do México e chegou aos Estados Unidos, em 1978. Desde então, vem explorando os assuntos interculturais através da performance, da poesia multilíngue, do jornalismo, do vídeo, do rádio e da arte de instalação. Seu trabalho performático e oito livros têm contribuído para debates sobre diversidade cultural, identidade e das relações E.U.-México. Seu trabalho de arte já foi apresentado em mais de 700 locais através dos Estados Unidos, Canadá, América Latina, Europa, Rússia e Austrália. Vencedor de um MacArthur Fellowship (bolsa), de um American Book Award (prêmio literário), e tambén é um Afiliado Sêniore do Instituto Hemisférico de Performance é Política. Goméz-Peña colabora regularmente com a National Public Radio (rádio pública nacional), escreve para jornais e revistas nos Estados Unidos, México e Europa e é editor colaborador do The Drama Review (NYU-MIT).

Media

Permanent URL: http://hdl.handle.net/2333.1/rfj6q6xh Video edited by Gray Wetzler

Additional Info

FaLang translation system by Faboba