Teach-ins

Teach-ins are one-time, 3-hour lecture and discussion sessions led by prominent scholars and cultural creators on diverse topics related to the Encuentro theme.

Convocantes: Lori Beaman, Daniel Jones, Lois Ann Lorentzen, Kemy Oyarzún, Ann Pellegrini, Pablo Federico Semán, Juan Marco Vaggione, Melissa Wilcox

Este teach-in reúne os participantes de uma iniciativa sobre Religião e Política nas Américas para examinar as formas pelas quais a "religião" se converteu em um ponto de articulação entre corpos, populações e governança neoliberal nas Américas.

Biografias

Lori G. Beaman, Ph.D. é Canada Research Chair no projeto Contextualização da Religião em um Canadá Diverso, é diretora do Projeto Religião e Diversidade e professora do Departamento de Estudos Clássicos e da Religião na University of Ottawa. Suas publicações incluem “Just Work it Out Amongst Your Selves: The Implications of the Private Mediation of Religious Freedom”, Citizenship Studies (2012).

Daniel Jones é pesquisador do Conselho Nacional Argentino de Ciência e Tecnologia (CONICET) e professor da Universidade de Buenos Aires (UBA), Argentina. É doutor em ciências sociais (UBA, 2008) e graduação em ciências políticas (UBA, 2002). Seus interesses acadêmicos incluem: sexualidade e direitos humanos; religião, política e gênero; e epistemologia das ciências sociais.

Loris Lorentzen é codiretora do Centro de Estudos Latino/a nas Américas da University of San Franscisco. É autora de Etica Ambiental e coeditora de On the Corner of Bliss and Nirvana: religion, politics, and identity in new migrant communities e The Women and War Reader. Seu foco de pesquisa são migrantes não documentados.

Kemy Oyarzún é professora de Estudos de Gênero, Pensamento Crítico e Literatura na Universidad de Chile. É cofundadora da revista feminista NOMADIAS com Olga Grau, e cofundadora, com a professora Sonia Montecito, do programa de Estudos de Gênero e Cultura na Universidad de Chile. Em 2007 ela recebeu o prêmio XX1 Century Woman.

Ann Pelegrini é professora de estudos da performance e estudos da religião na New York University, onde também dirige o Centro para os Estudos de Gênero e Sexualidade. Entre seus livros estão: Performance Anxieties: Staging Psychoanalysis, Staging Race; Secularisms (coeditado com Janet R. Jakobsen); e seu próximo livro, Excess & Enchantment: Queer Performance Between the Religious and the Secular.

Pablo Semán é pesquisador do CONICET (Argentina) e especialista em religião e culturas populares.

Juan Marco Vaggione é pesquisador do Conselho Nacional Argentino de Ciência e Tecnologia (CONICET) e professor da Faculdade de Direito e Ciências Sociais da Universidad Nacional de Córdoba, Argentina. Tem formação em direito (doutorado pela Universidad Nacional de Córdoba) e sociologia (PhD, New School for Social Research). Entre seus interesses se destacam: religião, política e sexualidade, direitos sexuais e reprodutivos.

Melissa M. Wilcox é professora e coordenadora de Religião e diretora de Estudos de Gênero da Whitman College. É autora ou coeditora de diversos livros e numorosos artigos sobre gênero, sexualidade e religião, incluindo Coming Out in Christianity: Religion, Identity, and Community; Queer Women and Religious Individualism; e (com David W. Machacek) Sexuality and the World’s Religions.

Política dos corpos: Entre a religião e o Estado secular

Convocante: Patricia Yaeger

O foco deste teach-in será as constelações de comuns, contra-públicos, infraestruturas, abrigos, "renovação" urbana e resídos ao longo de uma gama de espaços urbanos e culturais. Por favor traga algo de seu interesse (paisagens sonoras, fotos, trabalhos de arte, ou seus próprios pensamentos e ideias) para compartilhar.

Biografia

Patricia Yaeger é Henry Simmons Frieze Collegiate Chair na University of Michigan. O seu projeto atual se intitula "luminous trash: America in an age of conspicuous destruction". Ela foi editora de PMLA e tem escrito mais recentemente sobre metropoética, infraestrutura, ecocrítica$ e oceanos.

Cidades

Convocantes: Tara McPherson, Tavia Nyong'o, Lorie Novak, Deb Levine, Micha Cardenas

Este teach-in examinará as interseções entre a pesquisa nas humanidades e as práticas artísticas nas fronteiras do digital, abordando novas plataformas de publicação, projetos de arquivamento e práticas visuais e de performance.

Biografias

Tara McPherson leciona na School of Cinematic Arts da University of Southern California. É autora do premiado livro Reconstructing Dixie: Race, Gender and Nostalgia in the Imagined South (2003). Sua pesquisa em novas mídias se concentra em questões de convergência, gênero, raça e representação, bem como no desenvolvimento de novas ferramentas e paradigmas para a publicação digital. É editora fundadora de Vectors e co-editora de International Journal of Learning and Media.

Tavia Nyong'o é professor do Departamento de Estudos da Performance da New York University, onde escreve, pesquisa e leciona sobre estudos negros críticos, estudos queer, teoria cultural e história cultural. O seu primeiro livro The Amalgamation Waltz: Race, Performance, and the Ruses of Memory, recebeu o prêmio Errol Hill de melhor livro de teatro afro-americano.

Lorie Novak é artista e professora de fotografia e imagem na Tisch School of the Arts da New York University, e professora associada do Instituto Hemisférico. Suas fotografias, instalações e projetos online foram exibidos internacionalmente em numerosas exposições solo e coletivas. Alguns de seus projetos recentes foram publicados no livro Picturing Atrocity: Photography in Crisis e em e-misférica.

Debra Levine é professora de teatro na NYU Abu Dhabi. Ela está no processo de migrar sua tese de doutorado, Demonstrating ACT UP: The Ethics, Politics and Performances of Affinity para a plataforma de publicação digital Scalar. Para a sua matéria no segundo semestre de 2012, "Sonhos de Máquina", os seus alunos criaram um livro Scalar de palavras chave e ensaios críticos.

Micha Cárdenas é uma artista/acadêmica que trabalha com a prática social, eletrônicos vestíveis e análise interseccional. Ela é doutoranda em Artes e Práticas da Mídia na University of Southern California e membra do Electronic Disturbance Theater 2.0. O seu livro The Transreal: Political Aesthetics of Crossing Realities foi publicado em 2012.

Artes e Humanidades Digitais

Convocante: Laurie Beth Clark, Nick Mirzoeff

Que contribuições específicas artistas e humanistas podem trazer para as discussões sobre mudança climática? Que elementos constituem uma prática criativa ambientalmente saudável? Este teach-in oferece um ponto de encontro para artistas, ativistas e acadêmicos que trabalham com questões ambientais. Convidamos todos os interessados em mudança climática, justiça ambiental, resiliência e sustentabilidade a participarem!

Biografia

Laurie Beth Clark é artista de performance, vídeo e instalação e professora de arte da University of Wisconsin-Madison. O seu trabalho foi reconhecido e financiado por Art Matters, Arts Midwest, Film in the Cities, Jerome Foundation, McKnight Foundation, National Endowment for the Arts e Wisconsin Arts Board. Desde 2001, Clark trabalha em um estudo global comparativo de memoriais de experiências traumáticas, intitulado Always Already Again: Trauma Tourism and the Politics of Memory Culture

Nicholas Mirzoeff é Professor de Mídia, Cultura e Comunicação na NYU e autor de muitos livros no ramo. Ele trabalha ainda nos conselhos editoriais das seguintes publicações: Journal of Visual Culture, Cultural Studies, Social Text e Photography and Culture. É também Representante-Diretor da International Association of Visual Culture, um dos principais investigadores (coPI) da Alliance for Networking Visual Culture e editor coordenador da Media Commons.

Arte ambiental

Convocante: Zeca Ligiéro

Trabalho e brincadeira, festa e sobriedade, seriedade e frivolidade — são vistos como opostos e contraditórios. Neste teach-in, examinaremos essas oposições considerando o "trabalho" da dialética cultural básica no relacionamento entre festas populares, carnaval e a estrutura de comunidade dentro de um conceito mais amplo de sociedade. Lidando com diferentes tradições nas Américas, examinaremos os impulsos de resistência e afirmação codificados nas festas, com um olhar para a redefinição do que é carnaval e o carnavalesco.

Biografia

Zeca Ligiéro is Professor Associado da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro e coordenador, desde 1998, do Núcleo de Estudos das Performances Afro-Ameríndias–NEPAA. É autor de Corpo a corpo: estudos das performance brasileiras, 2011, Performance Afro-Ameríndia, 2007; Carmen Miranda: uma performance afro-brasileira, 2006; and Malandro divino: a vida e a lenda de Zé Pelintra, 2004, among other books.

Festas e Carnaval

Convocantes: Julieta Paredes, Petrona de la Cruz, Helen Gilbert, Regina Polo Muller

Uma discussão aprofundada sobre a performance indígena, com um enfoque em artistas e ativistas do México, Canadá, Brasil e Bolívia.

Biografias

Julieta Paredes Carvajal (Bolivia) é uma feminista comunitária aymara lésbica. É membra fundadora de Mujeres Creando, Mujeres Creando Comunidad e a Assembléia de Feminismo Comunitário. É escritora, cantora e poeta antipatriarcal.

Petrona de la Cruz é fundadora da Fortaleza de la Mujer Maya (FOMMA) juntamente com Isabel Juárez Espinosa. É reconhecida internacionalmente pelo seu trabalho e por suas obras. Sua peça Una mujer desesperada foi produzida em 1993 em San Cristóbal como parte do Dia Internacional da Mulher, e foi publicada em Holy Terrors: Latin American Women Perform (Duke University Press, 2003).

Helen Gilbert é Professora de Teatro na Royal Holloway, University of London, onde ela atualmente coordena um projeto transnacional e interdisciplinar sobre indigeneidade e performance no mundo contemporâneo. Seus livros incluem Performance and Cosmopolitics (2007), Sightlines: Race, Gender and Nation in Contemporary Australian Theatre (1998) e Postcolonial Drama: Theory, Practice, Politics (1996).

Regina Polo Muller é livre-docente em Antropologia da Dança pela Unicamp e autora do livro Os Asurini do Xingu, história e arte e de vários capítulos de livros e artigos sobre xamanismo, ritual indígena e performance artística. Desenvolve atualmente pesquisa sobre a arte da performance no Napedra-Núcleo de antropologia, performance e drama/USP, do qual é coordenadora associada.

Performance e indigeneidade

Convocantes: Zebba dal Farra, Ramon Rivera-Servera, Sarah Townsend

Este teach-in concentra-se na experiência do som como um componente fundamental na performance de subjetividades e objetividades sociais, culturais e políticas do setor urbano, abordando a cidade de um ponto de vista pluralista.

Biografias

José Batista (Zebba) dal Farra Martins. Encenador, músico, docente e pesquisador do Departamento de Artes Cênicas, da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Atua nas áreas "Poéticas do Corpo e Voz", e "Formação do Artista Teatral". Atualmente, é o Coordenador do Curso de Artes Cênicas.

Ramón Rivera-Servera pesquisa a performance contemporânea nos Estados Unidos com ênfase especial nas maneiras em que a raça, o gênero e a sexualidade são negociadas nos processos de migração. O seu trabalho documenta as práticas performáticas de latinos/as, mexicanos/as e caribenhos/as a partir do teatro e da dança teatral à dança de salão, moda e discurso. É autor de Performing Queer Latinidad: Dance, Sexuality, Politics (2012).

Sarah J. Townsend é bolsista de pós-doutorado na University of California, Santa Barbara. Atualmente, está trabalhando em um livro intitulado The Unfinished Art of Theater: Avant-garde Intellectuals and Uneven Development in Mexico and Brazil e começou a pesquisa para um projeto sobre a invenção do fonógrafo e o desenvolvimento do som gravado no contexto das mudanças geopolíticas marcados pela Guerra Hispano-Americana.

Urbanidade sônica

Convocante: José Esteban Muñoz

O objetivo deste teach-in é expor os participantes à linguagem dos Estudos da Performance através da abordagem de temas centrais desse campo. A discussão irá abordar e comparar diferentes perspectivas críticas para o estudo da performance, incluindo mas não limitando-se à etnografia da performance, a performatividade da linguagem, o "ao vivo", a performance política, a interseção entre performance e tecnologia, a documentação da performance, tecnologia e a performatividade de raça e gênero. Esses temas serão introduzidos em uma narrativa mais ampla, com o objetivo de familizar os participantes com a história desse campo de pesquisa. Paradigmas teóricos serão ilustrados com uma seleção de momentos emblemáticos na história da performance arte.

Biografia

José Esteban Muñoz é professor de Estudos da Performance na Tisch School of the Arts da New York University. Ele dá aula de estudos críticos de raça, teoria queer e estética. É autor de Disidentifications: Queers of Color and the Performance of Politics (1999), Cruising Utopia: The Here and Now of Queer Futurity (2009), e seu próximo livro é The Sense of Brown. é coeditor da série Sexual Cultures da NYU Press.

O que é Estudos da Performance?

FaLang translation system by Faboba