Grupos de Trabalho

fp_wg_gunasperformance_enc13_0001_570px

Photo/Foto: Fran Pollitt

Nossos grupos de trabalho emergiram como alternativa aos paineis acadêmicos tradicionais, facilitando a criação de um espaço crítico onde explorar mais profundamente questões relacionados ao tema do Encontro. Em vez de apresentar artigos individuais, os membros de cada grupo de trabalho usam nossos fóruns online para ler e comentar os textos individuais entre si antes do Encontro, e usam a oportunidade do encontro face-a-face para discutir o tema geral do grupo a partir de questões e/ou métodos (performativos) alternativos. Os grupos são encorajados a continuar colaborando para além do espaço temporal do Encontro.

Convocante: Kathleen Buddle
Criado por: Peter Kulchyski

Este grupo de trabalho explora práticas, espaços e movimentos coletivos que surgem como alternativas ao paradigma moderno e ao projeto neoliberal em particular. Nós questionamos o conceito do "cidadão", a indiscriminada universalidade dos direitos humanos e culturais, o papel do Estado como a última instância de poder unificador para a organização social, as fantasias de um pensamento global desenraízado e a atual crise do capitalismo. Esperamos refletir sobre as possibilidades para o futuro, observando exemplos de práticas sociais que estão funcionando atualmente ao longo do hemisfério para podermos vislumbrar aquele "outro mundo" que se pode construir.

Biografia

Kathleen Buddle é Professora de Antropologia na Universidade de Manitoba. Sua pesquisa e publicações abrangem questões aborígenes urbanas de direito e saúde social, incluindo: pesquisa de ação participativa entre a juventude aborígene urbana, história social do ativismo de mídia aborígene, mulheres aborígenes e desenvolvimento comunitário, e políticas culturais das "Primeiras Nações"

Participantes

David Ayala Alfonso
L.M. Bogad
Jarvis Brownlie
Tatyane Estrela
Jorge Gonzalez
Anadel Lynton
Lina Färje
Praba Pilar
Suzana Ribeiro
Alessandra Renzi
Roberto Santaella
Salvador Salazar Gutiérrez

O Ativismo Além da Cidadania e do Estado

Convocante: Lucian Gomoll
Criado por: Lucian Gomoll & Lissette Olivares

Quais as limitações impostas pelos espaços institutionais (como os museus) para os artistas performáticos e curadores de performances? Qual o papel do curador ao exibir novas performances e/ou reativar aquelas que já haviam sido apresentadas? Qual a importância da performance na história da exibição e quais são os novos métodos de exibição que ela pode disponibilizar? Qual a relação entre a mudança museológica rumo à interatividade e à performance e as práticas de arquivo em geral?

Biografia

Lucian Gomoll é bolsista de pós-doutorado pela Andrew W. Mellon no Centro para as Humanidades da Wesleyan University. Ele concluiu seu doutorado em história da consciência pela UC Santa Cruz e seu mestrado em estudos da performance pela New York University.

Participantes

Laurie Beth Clark
Silvio de Gracia
Ariel Federow
Johanna Householder
Pancho Lopez

Curadoria de Performance: Elaboração de Estratégias de (Re)Ativação

Convocantes: Diana Taylor & Marinanne Hirsch

Este grupo de trabalho estudará uma variedade de tópicos relativos à incorporação e performance.  O termo incorporação serviu para melhor substituir os cansados paradigmas de raça, classe social, sexo e orientação sexual?  O avanço das tecnologias digitais mudou o nosso ponto de vista a respeito do corpo e da presença? Enfocando principalmente a incorporação em espaços virtuais e reais, exploraremos questões como a incorporação e o afeto, memória, biopolítica, medicina, tecnologias reprodutivas, globalização, migração, ativismo e resistência.

Biografias

Diana Taylor é Professora Universitária na NYU, onde ensina nos departamentos de Estudo da Performance e Espanhol e também é Diretora Fundadora do Instituto Hemisférico de Performance e Política, financiada pelas Fundações Ford, Luce e Rockefeller.

Marianne Hirsch é Professora de Inglês e Literatura Comparada e Diretora do Instituto para a Pesquisa sobre a Mulher e o Gênero na Columbia University, em Nova Iorque, nos Estados Unidos. Recentemente publicou, juntamente com Leo Spitzer, Ghosts of Home: The Afterlife of Czernowitz in Jewish Memory (2010). O seu livro co-editado, Rites of Return, será lançado em breve, como também o seu livro The Generation of Postmemory: Visual Culture After the Holocaust.

Participantes

Gaelyn Aguilar
Gustavo Aguilar
Pedro Bennaton
Sebastián Calderón-Bentín
André Bezerra
Maria José Contreras
Giselle de Carvalho Ruiz
Jean Howard
Ananya Kabir
Rosanne Kennedy
Kavita Kulkarni
Tamara Leacock
Debra Levine
Yvette Martinez
Vivian Martínez Taberas
Ausonia Monteiro
Tomás Urayoán Noel
Lorie Novak
Juarez Nunes
Michael Peterson
Leyneuf Tines
Kate Trebuss
Bretton White

Corporalidades: Offline e Online

Convocante: Zeca Ligiéro
Criado por: Paolo Vignolo, Angela Marina Segura, and Rachel Bowditch

Como locais utópicos e distópicos, os festivais se convertem em poderosos veículos que afirmam e reforçam a identidade e forjam novas realidades sociais. Eles são sistemas temporalmente integrados, adaptativos, repetitivos, performáticos, enquanto que separados do mundo cotidiano. Portanto, pondo em debate diversas áreas e locais de prática, esperamos desvendar as contradições, paralelismos e paradigmas emergentes para assim suscitar novas possibilidades de colaboração no contexto do discurso transdisciplinar do fenômeno do festival.

Biografia

Zeca Ligiéro is Professor Associado da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro e coordenador, desde 1998, do Núcleo de Estudos das Performances Afro-Ameríndias–NEPAA. É autor de Corpo a corpo: estudos das performance brasileiras, 2011, Performance Afro-Ameríndia, 2007; Carmen Miranda: uma performance afro-brasileira, 2006; and Malandro divino: a vida e a lenda de Zé Pelintra, 2004, among other books.

Participantes

Rigoberto Abello
Marcos Alexandre
Camila Aschner Restrepo
Rose Cano
T.L. Cowan
Anne Ebert
Luciana Hartmann
Geraldine Lamadrid
Jasmine Rault
Isel Rodríguez
Aressa Silveira Rios
Laissa M Rodriguez

Performances Festivas: Encenando a Identidade, a Política e a Utopia nas Américas

Convocantes: Stela Fischer, Margie Rauen, & Letícia Olivares

Este grupo de trabalho destina-se a problematizar e discutir processos de criação que tem as relações de gênero como temática. Pretende-se uma delimitação voltada ao destaque das mudanças sociais, políticas e culturais ainda necessárias quando se trata das questões de gênero, abrangendo a legitimação de direitos das mulheres, homossexuais, inter e transgêneros, bem como a experiência pessoal/biográfica associada a manifestações de gênero nas artes.

Biografias

Stela Fischer é atriz, diretora teatral e Mestre em Artes Cênicas pela UNICAMP. Atualmente é docente da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. É fundadora da Companhia Cênica Magna Mater que trabalha desde sua origem com performance, teatro e temas associados a questões de gênero.

Margie Rauen é docente Associada da área Artes na UNICENTRO, campus de Guarapuava, Paraná. Membro do GT territórios e Fronteiras da ABRACE. Ela é organizadora do livro A interatividade, o Controle da Cena e o Público como agente compositor.

Letícia Olivares é atriz, diretora, pós-graduada em Dança e Consciência Corporal com Graduação em Letras. Mestranda na Escola de Artes Cênicas da USP, na linha de Teoria e Prática Teatral com projeto voltado ao treinamento atoral com base nos procedimentos do OdinTeatret. É tambén professora de teatro e expressão corporal na ONG ECOS (mulheres com HIV) e CEFID (formação para dançaterapeutas).

Participantes

Open Working Group

Expressões de gênero e empoderamento dos corpos na arte e na política e sexo

Convocantes: Charlotte Canning, Jill Lane, Patricia Ybarra

Este grupo irá investigar os desafios histórico-gráficos de escrever sobre a performance em relação aos circuitos de intercâmbio, legados coloniais e extração capitalista. Apesar de o nosso foco principal ser a performance situada nas Américas, esperamos complicar a geografia da produção cultural e da produção de conhecimento, traçando complexas movimentações de legados entre diversos locais e períodos globais. Esperamos trabalhar intensamente na redação acadêmica e pesquisa criativa com um pequeno grupo de participantes dedicados a esses tópicos.

Biografias

Charlotte Canning é Diretora dos Programas de Mestrado e de PhD em Performance como Prática Pública e Professora de História do Teatro no Departamento de Teatro e Dança na University of Texas em Austin. Atualmente, é Editora Associada do Theatre Research International, a revista da Federação Internacional para a Pesquisa Teatral, e assumirá a direção em 2013.

Jill Lane é Professora Associada de Espanhol e Português na New York University, onde leciona cursos sobre a performance nas Américas em relação às Histórias de colonialismo, neo-colonialismo e globalização. Seu livro, Blackface Cuba, 1840-1898 (2005), examina a personificação racial, o desejo nacional, e o sentimento anti-colonial em Cuba. É co-editora da revista e-misférica e, com Peggy Phelan, do livro The Ends of Performance.

Patricia Ybarra é professora associada de Teatro e Estudo da Performance na Brown University. Autora de Performing Conquest: Five Centuries of Theatre, History and Identity in Tlaxcala, Mexico (Michigan, 2009), o seu próximo projeto é um livro sobre o teatro latino nos E.U.A. e o neoliberalismo. Os seus interesses englobam o teatro mexicano, o teatro latino nos E.U.A., a historiografia e o teatro de vanguarda nas Américas.

Participantes

Brittany Chavez
Ines Karin Linke Ferreira
Victoria Fortuna
Leon Hilton
CristeL Jusino Díaz
Nayeli Pérez Monjaraz
Helen Gilbert
Kati Röttger

A Performance e a Geografia da Produção de Conhecimento

Convocantes: Paola Hernández & Brenda Werth

O relacionamento entre a cidade vivida e a cidade imaginada tem há muito tempo despertado o interesse de acadêmicos de diversas áreas como a literatura, sociologia, geografia, teatro, arquitetura e estudos urbanísticos. Focaremos no paradigma do afeto para discutir as maneiras pelas quais obras teatrais e performances envolvem as dimensões política, estética e biográfica da cidade.

Biografias

Paola Hernández é Professora Associada de Espanhol na Universidade de Wisconsin-Madison. O seu recente livro, El teatro de Argentina y Chile: globalización, resistencia y desencanto, reflete a sua aplicação de teorias de globalização, estudos de memória, questões de identidade, e recepção de teoria à análise de dramas argentinos e chilenos. Atualmente, ela está pondo em cena Aguila o sol, da Sabina Berman.

Brenda Werth é Professora Assistente de Estudos Latino-Americanos na American University em Washington, D.C. As suas áreas de interesse incluem o estudo da performance, urbanos e da memória, além do teatro documental e do cinema. A professora Werth ensina cursos voltados, especialmente, para o teatro latino-americano e em diversos aspectos relacionados ao Cone Sul, que incluem a literatura pós-ditatorial, a performance e os direitos humanos.

Participantes

Isabel Baboun Garib
Rosemary Candelario
André Carreira
Honor Ford-Smith
Cynthia Garza
Jorge Louraço Figueira
Lillian Manzor
Carla Melo
Ivan Ramos
Raphi Soifer
Narciso Telles de Silva

O Afeto e a Performance da Cidade e do seu Duplo

Convocantes: Pablo Assumpção Costa & Christine Greiner

Este grupo de trabalho objetiva (1) avançar na discussão teórica sobre performance como episteme, ou seja a idéia de performance como conhecimento corporal constituindo um sistema específico de linguagem e razão; e (2) criar um espaço para experimentação artística tomada como método de investigação teórica. O entendimento da performance como epistemologia – como “forma de conhecimento” – nos força a questionar a própria natureza do conhecimento e da pesquisa, e sugere a prática artística e a criatividade como operadores centrais no que chamamos atividade teórica.  Usaremos discussões vindas da teoria da performance, filosofia e ciência contemporânea, e cada participante deverá trabalhar em cima de um projeto específico, que poderá ser uma performance, um vídeo, uma peça sonora, um ensaio, ou qualquer combinação entre os termos acima.

Biografias

Pablo Assumpção Costa é artista de performance/vídeo, dramaturgo, e atualmente finaliza doutorado em Estudos da Performance na Universidade de Nova York. Pablo também é professor e pesquisador do Instituto de Cultura e Arte da Universidade Federal do Ceará, em Fortaleza (ICA/UFC). Seus interesses acadêmicos incluem etnografia experimental, performance e erotismo e a política sensorial do corpo no Brasil.

Christine Greiner é professora no Departamento de Linguagens do Corpo, Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicacão e Semiótica e no Curso de Graduação em Comunicação e Artes do Corpo da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Brasil. É autora dos livros “Butô, pensamento em evolução” (Escrituras, 1998), “Teatro Nô e o Ocidente” (Annablume, 2000), “O Corpo, pistas para estudos indisciplinares” (Annablume, 2005), “O Corpo em Crise” (Annablume, 2010) e diversos artigos.

Participantes

Juliana Borrero
Naira Ciotti
Andrea Paula dos Santos
Roberson Nunes
Gina Ulysee
Christiane Martins
Sandra Gabriela Numpaque
Jussara Sobreira Setenta
Oriana Duarte
Carly Kragthorpe

Performance como método de pesquisa

Convocantes: Matteo Bonfitto & Cassiano Sydow Quilici

O treinamento do ator permeia os processos criativos no teatro. De qualquer forma, quando examinado através dos estudos da performance, a noção de treinamento pode ser ampliada significativamente. De fato, através desses estudos a noção de training foi problematizada e dentre as implicações que emergiram desse processo é importante considerar a dissolução de várias dicotomias, entre vida e arte, corpo e mente, real e ficcional. No que diz respeito tais dissoluções, elas abriram caminho para a emergência de práticas e de aspectos que não haviam sido explorados como treinamento artístico, tais como o uso da autobiografia e a exploração de materiais interdisciplinares tiveram um papel nesse processo.

Biografias

Matteo Bonfitto cursou a Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo e a Università degli Studi di Bologna. É Mestre em Artes pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, e Doutor pela Royal Holloway University of London. É um dos fundadores do Performa Teatro - Núcleo de Pesquisa e Criação Cênica.

Cassiano Sydow Quilici é professor livre-docente na área de Teorias do Teatro e da Performance pelo Instituto de Artes da UNICAMP. Possui doutorado em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Atualmente é professor da Universidade Estadual de Campinas e professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Participantes

Karina Fujii
Ana Goldenstein
Lucia Romano
Yascara Mauzin
Natália Bonilha
Camila Nobre

O treinamento na Performance: a produção de dinâmicas relacionais

Convocantes: Roxanne Schroeder-Arce, Megan Alrutz & Stephani Etheridge Woodson
Criado por: Sonja Kuftinec & Stephani Etheridge Woodson

Neste grupo de trabalho, convocamos os participantes a explorar modelos alternativos de trabalho, que encarem os jovens como agentes críticos dos seus próprios atos e que também levantem questionamentos sobre as possibilidades e limites das práticas artísticas com esses jovens. O grupo de trabalho está aberto a receber estudos acadêmicos, documentais, avaliativos de casos de estudo e projetos performáticos que investiguem práticas relevantes ou que proponham novas formas de participação.

Biografias

Roxanne Schroeder-Arce é professora de Educação de Teatro no Departamento de Teatro e Dança da University of Texas. Schroeder-Arce é acadêmica, diretora, performer e dramaturga. Suas peças bilíngues já foram apresentadas para crianças e jovens em vários teatros dos Estados Unidos, e foram publicadas pela Anchorage Press Plays (hoje Dramatic Publishing).

Megan Alrutz é professora de Teatro Aplicado e Engajamento Comunitário na University of Texas at Austin. Sua pesquisa e prática estão focadas no teatro aplicado e em narrativas digitais com ênfase em pedagogias críticas de performance, ativismo e juventude. Ela atualmente codirige o Performing Justice Project (PJP) na UT, um programa de performance aplicada e mídia para jovens.

Participantes

Tereza Barbosa
Heather Hermant
Kelly McKay
Andrew Wiginton

Performance, Ação e Teatro com Jovens

Convocante: Nicholas Mirzoeff
Criado por: Nicholas Mirzoeff & Carmen Oquendo-Villar

Em 2011, nós temos presenciado a reaparição dos “povos” como agentes políticos, desde a Caravana da Paz no México ao movimento estudantil na Europa e, sobretudo, as revoluções na Tunísia e no Egito. A “praça pública” tornou-se uma nova forma de interação comunitária desde o Cairo até Madri e Madison. Neste novo contexto, o papel da cultura é o de definir, possibilitar e exercitar esse duplo direito de ver e de ser visto. O nosso dever é o de participar, com a possibilidade de que pode vir a haver uma política novamente, e o de ponderar quais deveriam ser as nossas reações—e então pô-las em prática.

Biografia

Nicholas Mirzoeff é Professor de Mídia, Cultura e Comunicação na NYU e autor de muitos livros no ramo. Ele trabalha ainda nos conselhos editoriais das seguintes publicações: Journal of Visual Culture, Cultural Studies, Social Text e Photography and Culture. É também Representante-Diretor da International Association of Visual Culture, um dos principais investigadores (coPI) da Alliance for Networking Visual Culture e editor coordenador da Media Commons.

Participantes

Nathalie Casemajor
Jill Casid
Heather Davis
Kerry Doyle
Laura G. Gutierrez
Cristina Alejandra
Jiménez Gómez
Lilia Perez Limon
Paula Siganevich
Etienne Turbin
A. Joan Saab

A Política na e como Cultura Visual

Convocantes: Antonio Prieto Stambaugh, Sue-Ellen Case, Macarena Gómez-Barris, & Octavio Rivera Krakowska

Este grupo de investigação dá continuidade aos trabalhos realizados no Seminário Permanente de Sexualidades, Cultura Visual e Performatividade, realizado pelo Programa Universitário de Estudos de Gênero da UNAM a partir de 2005. O grupo trabalhará com os seguintes eixos temáticos: as fronteiras do gênero; a performance da sexualidade na esfera pública; o gênero e a sexualidade perante a lei; representações das identidades ou práticas sexuais dissidentes no teatro e na arte-ação mexicana; a sexualidade e a tecnologia;e questões de raça e etnia diante da sexualidade.

Biografias

Antonio Prieto Stambaugh é um pesquisador e professor mexicano, especializado em Estudo da Performance, teatro mexicano contemporâneo, estudos de gênero e estudos sobre a homossexualidade. Atualmente é professor-pesquisador em tempo integral no Departamento de Teatro da Universidad Veracruzana e anteriormente foi professor convidado na Stanford University e diretor do Centro de Investigaciones Escénicas de Yucatán.

Macarena Gómez-Barris é Professora Associada de Sociologia e de Estudos Americanos e Etnicidade na University of Southern California. Macarena tem publicado amplamente em revistas especializadas, incluindo Latino Studies, Sociological Forum, Culture and Religion. Ela atualmente é catedrática no Departamento de Estudos Americanos e Etnicidade na University of Southern California, onde dirige o Projeto de Pesquisa "Raça, Sexualidade e Incorporação" do Centro de Pesquisa Feminista.

Octavio Rivera Krakowska tem um Ph.D. em Literatura Hispânica do El Colegio de México e é membro do Sistema Nacional de Pesquisadores do México. Ele atualmente é Professor em tempo integral no Departamento de Teatro da Universidad Veracruzana, é Coordenador do programa de Mestrado em Artes Performáticas desta mesma universidade e tem dirigido várias produções teatrais sobre o período colonial mexicano.

Participantes

María Isabel Belausteguigoitia
Micha Cárdenas
Sissa de Assis
Doris Difarnecio
Soledad Falabella
Maruja Garcia Padilla
Larry La Fountain
Mara Leal
Ana Paulina Lee
Rian Lozano
Tavia Nyong’o
Claudia Paim
Elena Stromberg
Iván Smirnov

Sexualidades, Cultura Visual e Performatividade

Convocante: Zebba del Farra

Urbanidade sônica: paisagens e silêncios sonoros. Vocalidades urbanas: vozes em performance na cidade. O grupo de trabalho aborda a cidade de um ponto de vista plural. Concentra-se na experiência do som como um componente fundamental na performance de subjetividades e objetividades sociais, culturais e políticas do setor urbano.

Biografia

José Batista (Zebba) dal Farra Martins. Encenador, músico, docente e pesquisador do Departamento de Artes Cênicas, da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Atua nas áreas "Poéticas do Corpo e Voz", e "Formação do Artista Teatral". Atualmente, é o Coordenador do Curso de Artes Cênicas.

Participantes

Christina Baker
Amanda de la Garza Mata
Shanna Lorenz
Simone Pereira
Victoria Polti
Ramón Rivera-Servera
Susan Thomas
Bryce Peake
Sarah Townsend
Carlos Silva
Claudia Pacheco

Urbanidade sônica y vocalidades urbanas

Convocante: Roewan Crowe

Neste grupo de trabalho, discutiremos temas relacionados à performance e a representação da violência. Como artistas, ativistas e acadêmicos, como podemos aprofundar nossa prática, e articular mais claramente o que estamos fazendo quando representamos a violência no nosso trabalho? O que podemos aprender de relações experienciais, afetivas, artísticas e teóricas com armas e a cultura de armas?

Biografia

Roewan Crowe é uma artista e acadêmica transdisciplinar, professora no Departamento de Estudos da Mulher e de Gênero da University of Winnipeg, e codiretora do Institute for Women's & Gender Studies. Ela terminou recentemente o seu manuscrito, Quivering Land. Atualmente é Fellow do Instituto Hemisférico.

Participantes

Open Working Group

A arma como performance

Convocante: Marcela A. Fuentes, Ivone Barriga, & Katherine Zien

Este grupo de trabalho convida acadêmicos, artistas e ativistas a explorar como o teatro e a performance coincidem com as economias hegemônicas, residuais e emergentes tanto no teatro quanto em cenários urbanos. Como são representados e/ou incorporados os poderes econômicos locais e globais nas performances nas Américas? De que modo os corpos representam formas de exploração e prazer como economias de escassez e excesso? De que modo a economia e o teatro têm impactado, desafiado ou reforçado a divisão (por sexo, racial) do trabalho nas Américas? Como a tecnologia digital contribui na criação de novos espaços para a interrupção e a crítica dos sistemas econômicos “virtuais” ou sistemas baseados na especulação?

Biografias

Marcela Fuentes (marshagall) é artista e pesquisadora argentina especializada em performance. Atualmente ela mora entre as cidades de Chicago, Los Angeles e Buenos Aires, onde ela ensina, escreve e apresenta performances em temas tais como transnacionalismo, novas formas de engajamento político e respostas artísticas à crise.

Ivone Barriga está cursando o programa de PhD da University of Minnesota, Twin Cities em Historiografia Teatral. Os seus tópicos de interesse são relativos ao teatro e à performance para a mudança social nas Américas, com ênfase nas teorias pós-colonial e transnacional e no impacto do neoliberalismo sobre as formações de raça, de classe e de gênero. Ela é também diretora de teatro e artista performática.

Katie Zien está cursando o programa de Ph.D. em Estudos Interdisciplinares de Teatro e Drama da Northwestern University. A sua pedagogia e pesquisas são focadas no teatro e na performance nas Américas, inclusive tópicos como a semiótica espacial, as teorias pós-coloniais e transnacionais e as interseções entre as identidades relativas à raça, ao sexo, à sexualidade e à classe social presentes nas práticas teatrais da América do Norte e América Latina a partir de 1850.

Participantes

Sérgio Andrade
Raquel Araujo
Jason Bush
Camila Gonzalez
Luis Gustavo Monge Rojas
Noe Montez
Leticia Robles-Moreno
Javier Serna

Trans/Ações: O Teatro e a Performance como Zonas de Coexistência Econômica

Convocante: Jorge Hermández Esguep

Este grupo de trabalho busca: desenvolver, refletir, analisar, projetar e compartilhar obras de criação individual e coletiva como estratégias dentro do contexto do campo das artes visuais e terá  a São Paulo como base para as obras. Para alcançarmos esse objetivo, será produzida uma série de dispositivos de criação visual tanto a nível processual quanto a nível tridimensional, a ser (in)fundada no espaço urbano e atendendo ao contexto social, político e cultural do São Paulo.

Biografia

Jorge Hernández Esguep é Diretor da Escola de Artes Visuais da Universidad Austral de Chile e professor de Artes Visuais pela Universidad Metropolitana de Ciencias de la Educación de Chile. Artista visual e acadêmico, tem um Ph.D. em Humanidades com concentração em Arte e Estética pela Universidad Carlos III, Madrid. A sua pesquisa é focada no campo da performance, fluxus, arte/ação e ações urbanas e intervenções.

Participantes

Edwin Cubillos
Artiom Mamlai Acevedo
Eloisa Brantes Mendes
Irene Sanchez
Josefa Ruiz
Iñaki Zeberio de León
Avery White

Clínica de Artes Visuais: Arte/Ação Direta

Convocante: Lucio Agra

O grupo de trabalho proposto parte da premissa de que o continente é, em si mesmo performático, isto é, conhecedor dos traços identificadores dessa linguagem artística mesmo antes que se sistematizasse tanto sua prática quanto seus estudos. As temáticas possíveis seriam: formas desconhecidas de nossa própria “performatividade”; a produção de performance que não circula no mercado oficial da arte; a política e a própria concepção do artístico e da arte contemporânea nas Américas do Sul, Central e Hispânica; as formas teórico-práticas de ultrapassagem das antigas dicotomias como erudito e popular, centro e periferia, local e global.

Biografia

Lúcio Agra se formou em Letras na UFRJ e concluiu seu mestrado e doutorado em Comunicação e Semiótica na PUC-SP, onde até hoje trabalha como professor adjunto do Departamento de Linguagens do Corpo. Lidera, juntamente com Naira Ciotti, o Grupo de Estudos da Performance da Graduação em Comunicação das Artes do Corpo.

Participantes

Rosane Felix Ferreira
Diego Marques
Ana Lucia Naser
Beatriz Pires

Quem somos nós na performance latino americana?

FaLang translation system by Faboba