Performances

cg mdudeck punarkaeology enc14 0021 570px
photo/foto: Camilo Godoy

PUNC [ARK]AEOLOGIA v.1.1

PUNC [ARK]EOLOGIA excava uma série de objetos e textos da antiguidade, e os primórdios da etnografia, e os torna queer em uma palestra estilizada. Mostras de vídeo, fotografias e artefatos unem-se à modulação vocal, sintetizador e fumaça sintética para criar um laboratório híbrido para a dissecação ritual das histórias e arqueologias dominantes.

Biografia

Michael Dudeck é um artista, curandeiro e engenheiro cultural. Seu trabalho decodifica e recodifica mitologias autorizadas como ficções contemporâneas. Já atuou, exibiu suas obras, palestrou e publicou internacionalmente. Está atualmente nos estágios iniciais de criação de uma instituição fictícia de grande porte, o Museu de Histórias Artificiais.

Michael Dudeck: PUNC [ARK]AEOLOGIA

jp nperez miel enc14 0001 570px
photo/foto: Julio Pantoja

Uma gota de mel

Uma gota de mel retrata uma cena de tortura com água. A artista substitui a água pelo mel, uma substância com propriedades medicinais. A performance será transmitida ao vivo por Skype. A “sala de tortura” será desconhecida pelo público e converter-se-á, portanto, em um não-lugar. Esta obra evoca metáforas de poder, martírio e sobrevivência.

Biografia

Naivy Pérez (Ciego de Ávila, Cuba, 1986) é formada pelo Instituto Superior de Arte de la Habana. A produção artística desta jovem criadora estende-se desde a performance radical (com momentos extremamente líricos) até a instalação altamente minimalista, utilizando novas tecnologias.

 

Naivy Pérez: Uma gota de mel

jp nao silvergold enc14 0010 570px
photo/foto: Julio Pantoja

Prata & ouro

Prata & ouro é uma “filmformance” inspirada no cineasta queer Jack Smith. Bustamante canaliza sua musa, a estrela dominicana dos anos 40 María Móntez, numa exploração bizarra da raça, da elegância e do telão. O artista dedica a obra a José E. Muñoz, que lhe convidou a participar do “Live Film! Jack Smith!” em Berlim, evento que deu origem à obra.

Biografia

Nao Bustamante é uma artista multidisciplinar e colaboradora de longas datas dos Encuentros do Hemi. Em 2013, recebeu a bolsa CMAS-Benson Latin American Collection e um prêmio da Kindle Foundation. Sua arte está na coleção Kadist e na Biblioteca de Vídeo Digital do Instituto Hemisférico. Ensina no Rensselaer Polytechnic Institute.

Nao Bustamante: Prata & ouro

dm operationsnatch demimondes enc14 0103 570px
photo/foto: Laura Bluher

Les Demimondes

Les Demimondes estuda como as belas artes, a música, o cinema, a fotografia e a mídia têm lucrado com a figura da prostituta, enquanto elas próprias são criminalizadas pelo seu trabalho. A obra incentiva que artistas e acadêmicos considerem o seu papel ao produzir obras sobre o comércio sexual, para que sejam mais realistas e menos “salvadores”.

Biografia

Operation Snatch é uma companhia de teatro de cabaré, dirigida por Alexandra Tigchelaar e Cat Nimmo. O grupo, sediado em Toronto, tem criado espetáculos multidisciplinares (Under the Mink, Who’s Your Dada?, Neon Nightz e Les Demimondes) e filmes (Give Piece of Ass a Chance, The Whormons e Creative Trafficking) desde o ano 2000.

Operation Snatch: Les Demimondes

at pshaw ruff enc14 0126 570px
photo/foto: Alexei Taylor

RUFF

Em janeiro de 2011, Peggy Shaw teve um derrame na parte do tronco cerebral denominada pons em latim—que rima com Fonz, um de seus diversos modelos. Após o derrame, percebeu que nunca tinha feito uma performance solo, realmente. Sempre contou com inúmeros cantores, estrelas de cinema, bandas de rock e familiares excêntricos que viviam dentro dela.

Biografia

Peggy Shaw é atriz, escritora e produtora. Cofundou o Split Britches Theater Company com Lois Weaver e o WOW Café Theatre, na cidade de Nova Iorque. Peggy já foi também colaboradora, escritora e performer do Spiderwoman Theater e do Hot Peaches Theater.

Peggy Shaw: RUFF

dm rdalfarra musicpolitics enc14 0005 570pxphoto/foto: Camilo Godoy

Música, política e a arte eletrônica

Concerto musical eletro-acústico que abarca 50 anos de criação por compositores das Américas, intercalado com comentários e referências a obras de arte eletrônicas. A música sempre foi um poderoso veículo para difundir ideias, despertar a consciência e nos fazer refletir. É um modo de perceber e entender o mundo. A arte atua na definição do futuro.

Biografia

Dr. Ricardo Dal Farra [Argentina/Canada] - é compositor de música eletroacústica e artista das novas mídias, professor adjunto de Música e diretor adjunto do centro de artes midiáticas Hexagram, da Concordia University. Foi pesquisador da UNESCO (França) e diretor do programa nacional de Comunicação em Multimídia, do Ministério da Educação da Argentina. Fez concertos em mais de 40 países.

Ricardo dal Farra: Música, política e a arte eletrônica

at rochaandpolse catrinas enc14 0001 570px
photo/foto: Alexei Taylor

Las Catrinas

Como o som e a luz, a voz tem uma dimensão imaterial e escultural. Sua presença no espaço e no tempo combina volume e propagação. Nesta performance/instalação, pessoas empacotadas em sacos de lixo preto, dentro de tonéis, falam repetida e concomitantemente seu nome, data de nascimento e data da sua futura morte, proclamando sua própria morte.

Biografia

Rocha & Polse é uma dupla composta pelas artistas visuais Mariana Rocha e Fernanda Branco Polse. Seu trabalho colaborativo é interdisciplinar, sensível ao local e ao seu contexto, e vai desde a arte da performance ao som, à fotografia, ao vídeo e à instalação. Elas pesquisam o som, o movimento, a voz, o peso e o corpo. Vivem e trabalham no Brasil.

Rocha & Poise: Las Catrinas

dm rboliver alternativebeauty enc14 0003 570px
photo/foto: Laura Bluher

Entre a menopausa e a velhice, beleza alternativa

Minha proposta visa desmistificar o horror da velhice de forma irônica, inventando minhas próprias soluções estéticas e morais tresloucadas para o "problema da idade". Espero que a minha ridicularização dessa realidade contemporânea absurda exponha uma sociedade destruída, baseada nas aparências, e como a velhice tornou-se sinônimo de insulto.

Biografia

Rocio Boliver (La Congelada de Uva) tem atuado no circuito de arte contemporânea internacional nos últimos 20 anos. Em 1991, iniciou sua carreira no ramo da performance, com a leitura dos seus textos porno-eróticos, enfocando a crítica à repressão feminina. O trabalho desenvolvido por Boliver a posiciona no extremo mais radical da história da Arte do Corpo no México.

Rocío Boliver: Entre a menopausa e a velhice, beleza alternativa

dm rcrowe liftingstone enc14 0002 570pxphoto/foto: Roewan Crowe

Levantando pedra

Levantando pedra, um re/mix erótico queer de seções do clássico texto de Gertrude Stein Lifting Belly, cria espaço para encontros íntimos. Esta performance poética reflete sobre a vulnerabilidade, a violência, nossa relação com a terra e a noção de ser ‘pedra’. Usando essa noção queer femme de ‘pedra’, Crowe joga com ideias de tocar e ser tocado.

Biografia

Roewan Crowe, artista transdisciplinar, é motivada por atos de perturbação, pela transformação e pelo uso tático da auto-reflexividade. Publicou recentemente Quivering Land, um velho oeste bastante queer, que utiliza a poética para lidar com os legados da violência e da colonização. É professora adjunta da University of Winnipeg.

Roewan Crowe: Levantando pedra

jp spiderwoman redmother enc14 0002 570px
photo/foto: Julio Pantoja

Mãe Vermelha

Belle, a Mãe Vermelha, viaja com seu cavalo e companheiro Blue Fred pela terra que um dia foi do seu povo. Entrelaçando estórias contemporâneas com estórias tradicionais do demônio Kuna, a obra explora as diversas facetas do legado e da memória, pelos olhos de uma índia velha que tem vivido ao longo das guerras enfrentadas pelo povo indígena.

Biografia

Spiderwoman Theater é a mais antiga companhia de teatro de mulheres indígenas em operação contínua das Américas. Sua obra aborda questões culturais, sociais e políticas que afetam as comunidades indígenas e as mulheres. Através da técnica de "tecelagem de estórias", criam suas produções e realizam suas atividades de treinamento e de sensibilização.

Spiderwoman Theater: Mãe Vermelha

jp sfischer fluoxetina enc14 0005 570px
photo/foto: Julio Pantoja

Fluoxetina

Fluoxetina é uma reflexão sensório-cênica sobre a prescrição e uso indiscriminados de antidepressivos. Popularmente conhecida como a “droga da felicidade”, a fluoxetina tornou-se uma das drogas mais vendidas em todo o mundo. Um ataque à fluoxetina, que neutraliza nossas personalidades e nos padroniza como consumidores da indústria farmacêutica.

Biografia

Stela Fischer é atriz, diretora e doutoranda em Artes Cênicas pela Universidade de São Paulo. Autora do livro Processo colaborativo e experiências de companhias teatrais brasileiras, é responsável pelo Coletivo Rubro Obsceno, um grupo de mulheres artistas de teatro que pesquisam questões relativas ao gênero e à cena contemporânea.

Stela Fischer: Fluoxetina

mrc buendia paramo enc14 0151 570px
photo/foto: Marlène Ramírez-Cancio

Pedro Páramo

Adaptação do romance de Juan Rulfo, 1955. Pedro Páramo acompanha um filho que volta ao lar para encontrar seu pai e revela como o apetite descontrolado de um homem pode destruir tudo o que ele ama e a cidade que o fez crescer. A obra foi criada pelo Buendía em Chicago com artistas locais e em Havana com metade do elenco de Cuba e metade de Chicago. É uma colaboração com The Goodman Theatre, Museum of Contemporary Art e Northwestern University.

Biografia

Teatro Buendía de Cuba é a mais célebre companhia de teatro independente em Cuba e é renomada por suas adaptações de textos clássicos, refletindo as lutas e desafios da sociedade cubana contemporânea. O Teatro Buendía foi fundado em 1986 pela atriz, professora e diretora artística Flora Lauten, com artistas formados pelo Instituto Superior de Arte.

Teatro Buendía de Cuba: Pedro Páramo

mrc teatrocinema gemelos enc14 0304 570px
photo/foto: Marlène Ramírez-Cancio

Gêmeos

História de dois meninos gêmeos que pensam e sentem igual. Chega a guerra e sua mãe os abandona aos cuidados da avó. Longe do amor e das certezas, iniciam um processo de autoeducação que lhes permitirá sobreviver à fome, ao orgulho, à humilhação, à corrupção, ao abuso, à morte e, finalmente… à solidão.

Biografia

Teatrocinema é um coletivo multidisciplinar de artistas em busca de beleza, poesia, narração da imagem e musicalidade, que funde linguagens e técnicas do teatro e do cinema. Em 1987, fundamos a companhia La Troppa (Lobo, Viaje al Centro de la Tierra, Gemelos...). Em 2006, nos refundamos como Teatrocinema (Sin Sangre, Historia de Amor…).

Teatrocinema: Gêmeos

There is no translation available.

This responsive movement/media solo examines the manifestation, representation, and magnification of embodied trauma and memory. A dancer lies restrained on her back, surveilled by a mass of equipment. Her action or inaction, as well as the quality of each act impacts what is concealed and revealed, inviting and interrupting the audience’s gaze.

Teoma Naccarato: Experience #1167

jp thernandez disarmed enc14 0033 570px
photo/foto: Julio Pantoja

Desarmada: uma artista en manifesto

Desarmada: uma artista em manifesto é uma performance que transita os recôncavos de 23 anos de trabalho e proclama uma postura diante da arte e do país ao qual se sobrevive. Longe de ser um ato heróico, perambula com coragem pelo espaço político-cultural de Porto Rico, uma ilha que vive de costas para si mesma e que se defaz com fervor.

Biografia

Teresa Hernández é uma artista de teatro, criadora-performer e ativista da autogestão. Há 26 anos tem estado envolvida em uma pesquisa e prática situadas nos limites da dança, do teatro e da performance. Busca outros modos de estar em cena, a partir de um estudo abrangente do corpo, do espaço e do seu próprio texto. (Bolsista USA Rolón, 2011).

Teresa Hernández: Desarmada: uma artista en manifesto

There is no translation available.

We are hybrid scholar/performance artists tracing the history of feminist/artist culture through the contours of its recorded language. The performance Scenes From the Archives will allow us to engage in critical discussion about the use of performative measures to unlock the past, challenging representations of work with a political intent.

The Archonettes: Building Out: Scenes from the Archive

jp zmaboungou gestures enc14 0002 570px
photo/foto: Julio Pantoja

Gestos de/liberados

O movimento é envolvimento, é o aqui e agora. Para a coreógrafa e intérprete Zab Maboungou, seu vocabulário coreográfico e sua poética pessoal emergem dessas formas musicais profundas que, através e além do instrumento, são baseadas nos nossos passos e ressoam nos nossos gestos. Sua dança é uma dança para se pensar.

Biografia

Zab Maboungou é a fundadora da renomada Zab Maboungou/Compagnie Danse Nyata Nyata. É uma artista performática, coreógrafa e professora de filosofia que tem se destacado em todas as frentes de ação artísticas e culturais. Zab Maboungou é vista como uma pioneira da dança no Canadá. Um itinerário único que reflete a estética com grande poder poético.

Zab Maboungou / Compagnie Danse Nyata Nyata: Gestos de/liberados

Pág. 2 de 2
FaLang translation system by Faboba