There is no translation available.

Facultad de Ciencias Políticas y Sociales (FCPyS)

Dirección / Address / Endereço: Circuito Mario de la Cueva s/n, Ciudad Universitaria, Coyoacán
Accesible para silla de ruedas/ Wheelchair accessible/ Acessível para cadeirantes
(Baños estrechos / Narrow bathrooms / Sanitários estreitos

Published in Encuentro Venues
segunda-feira, 13 maio 2019 15:02

Centro Cultural Universitario (CCU)

There is no translation available.

Centro Cultural Universitario (CCU)

Dirección / Address / Endereço: Insurgentes Sur 3000, Ciudad Universitaria, Coyoacán
Accesible para silla de ruedas/ Wheelchair accessible/ Acessível para cadeirantes
(Baños accesibles en el MUAC / Accessible bathrooms available in MUAC /Sanitários accesíveis no MUAC)

Published in Encuentro Venues
segunda-feira, 13 maio 2019 14:59

Centro De Cultura Digital (CCD)

There is no translation available.

Centro De Cultura Digital (CCD)

Dirección / Address / Endereço: Paseo de la Reforma s/n esquina Lieja, col. Juárez, Cuauhtémoc
Accesible para silla de ruedas/ Wheelchair accessible / Acessível para cadeirantes

Published in Encuentro Venues

LUTO #elenão#elenunca#elejamais

Brasil fascista! Militarização da política e do cotidiano! Misoginia na presidência! Hastear bandeiras encharcadas de sangue menstrual é trazer à tona corpxs massacradxs e invisibilizadxs a esse anti-governo que tomou conta da política brasileira. Uma obra-denúncia que muito dialoga com todo o nosso passado de violência colonial.

Biografia

Talitha Correia Leite Andrade é uma artivista feminista brasileira e sapatona convicta. Formada em Comunicação com habilitação em Produção Cultural pela Universidade Federal da Bahia, ela desenvolve trabalhos de intervenção urbana feministas. É aluna do mestrado em Processos Criativos da UFBA e participa do grupo de pesquisa Arte & Política na Escola de Belas Artes, UFBA.

terça-feira, 07 maio 2019 14:48

Mariana Rotili: MANTOZONA

MANTOZONA

MANTOZONA propõe diferentes dinâmicas de caminhada coletiva e silenciosa entre o Museu de Antropologia e o Zócalo para a coleta de sinais visíveis e invisíveis da Marcha do Silêncio, ocorrida na Cidade do México em 1968. Tais rastros serão bordados num manto a ser instalado num ponto da zona atravessada e fotografado nos dias do Encuentro.

Biografia

Mariana Rotili é artista da performance, fotógrafa e realizadora audiovisual. Realizou o mestrado em Artes da Cena pelo Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas. Integra o Estúdio de Arte Rebelde, coletivo que trabalha com a investigação de procedimentos criativos e pedagógicos que friccionam arte e ativismo.

terça-feira, 07 maio 2019 14:48

Martha Mendoza: 43 nuvens de pensamento

43 nuvens de pensamento

O projeto consiste em 43 nuvens de pensamentos ou vinhetas em que os nomes dos alunos desaparecidos são escritos em Ayotzinapa, Guerrero. A ação consiste numa marcha ou caminhada na qual as nuvens de pensamento são deixadas ao longo da rota. Os nomes são escritos entre pontos de exclamação, emulando um grito.

Biografia

Martha Gabriela Mendoza Camacho é artista performática, teórica e crítica de arte e literatura. É Doutora em Artes com a pesquisa “Semiótica da ação artística”. Publicou vários artigos sobre arte e literatura, participou de oficinas com grandes artistas como Rocío Boliver e Guillermo Gómez-Peña e participou de festivais de arte de ação no México.

terça-feira, 07 maio 2019 14:48

Marco Guagnelli: Nós ouvimos?

Nós ouvimos?

Obra baseada na declaração do EZLN intitulada “Você ouviu?” e nas milhares de pessoas desaparecidas no México por causa da violência. A ação provoca um enterro onde a natureza se faz presente pela omissão de corpos. Sob a terra ouvimos um sussurro que evoca as mensagens daqueles que não podemos ouvir ou que estão perdidos na memória.

Biografia

Marco Guagnelli é ator teatral por formação e também é artista de performance e arte de impacto social domiciliado em México. Suas peças são baseadas em interação, imagem e palavra, onde ele tece estórias, teoria, narrativa pessoal e coletiva, explorando questões de justiça social, identidade e a relação do ser humano com a natureza.

terça-feira, 07 maio 2019 14:48

Ivonne Villamil: 95 minutos de escuta juntos

95 minutos de escuta juntos

95 minutos de um ato de cidadania. Uma soma de leituras silenciosas que seguem a rota da Marcha do Silêncio de 1968, México. Pessoas gritando em silêncio, uma escuta de nossa viva voz muda, silenciada. Fragmentos de novelas colombianas de começos do século XX, denúncias de um conflito cuja raiz está no uso e na exploração da terra.

Biografia

Ivonne Villamil cursou o programa de Estudos Avançados em Práticas Críticas do MNCARS, Madrid (2015), tem mestrado em Artes Visuais e Educação pela Universitat de Barcelona (2011) e especialização em Direção de Projetos Expositivos, pela ELISAVA, Barcelona e Direção de Arte pela ESAT, Valência.

Intervenção de sinalização neocolonial

Packard Jennings vai clandestinamente instalar sinalização numa série de locais corporativos neocoloniais: bancos, grandes edifícios corporativos, restaurantes de fast food e grandes lojas de departamentos. A sinalização será em estilo convencional, mas as imagens e o texto serão modificados para ser agressivos, provocantes, engraçados e críticos.

Biografia

Packard Jennings é um artista multidisciplinar estadunidense que usa apropriação, humor e táticas intervencionistas para explorar espaços públicos e abordar transgressões políticas e corporativas contra interesses públicos. Sua obra já foi publicada na Artforum, Flash Art, the Believer, Adbusters, The Washington Post e na primeira página do The New York Times.

Trama de lã: quantas camadas subterrâneas há nesta rota, apoiando o presente?

Performance de rua que, a partir da materialidade da lã, convida o público a ativar modos de relacionar-se com o espaço público e com a memória dos corpos que viveram nos territórios, por meio da ativação de corpos emergentes que interrogam o presente através deste percurso de tecido e bordado, em transformação coletiva.

Biografia

O Núcleo Arte, Política y Comunidad, da Universidad de Chile (Ana Harcha Cortés, Rodrigo Torres, Alice Abed Chehab, Ana Allende Leal, Marcelo Troncoso, Jorge Patricio Ganem Cortés e Juana Millar) é um grupo de pesquisa e criação formado por estudantes, acadêmicos, pessoas e grupos da sociedade civil. Surge em 2014 com o objetivo de trabalhar as relações entre a prática artística, o arquivo e a memória política com o fim de ativar espaços em comum.

Pág. 8 de 18