terça-feira, 07 maio 2019 14:48

Kiyo Gutiérrez: Efervescência

Efervescência

Efervescência ativa, através da caminhada e da respiração, a grande efervescência social, política e cultural vivida durante a Marcha do Silêncio de 1968. Utiliza símbolos pré-hispânicos que rememoram o nascimento do movimento estudantil e destacam a importância daqueles fatos na atualidade, igualmente efervescente em injustiça.

Biografia

Kiyo Gutiérrez é uma artista performática e historiadora mexicana. Sua obra explora a injustiça ambiental, social e política que afeta uma grande parte da sociedade. Sua arte busca dissolver tabus culturais construídos sob um sistema patriarcal para gerar uma reflexão sobre a realidade social.

terça-feira, 07 maio 2019 14:48

Elia Arce: A contagem longa

A contagem longa

Nomeando os recentes mortos na Nicarágua, um por um, sem parar. Contando com a ajuda do público transeunte, para manter a sua presença conosco em todos os momentos... continuamente... até que todos os nomes sejam mencionados. Um documento com seus nomes, um microfone e um alto-falante. Em algum lugar nas ruas da Cidade do México.

Biografia

Elia Arce trabalha com a performance escultural e social. Já recebeu os seguintes prêmios: J. Paul Getty, Fundação Rockefeller, NPN, Fundação Durfee, Ford, Fulbright, Iberescena e Proartes nos EUA, Costa Rica, México, Brasil, Mali, Espanha, Cuba e Canadá. Ela foi fundadora do USEKRA: Creative Research Center.

terça-feira, 07 maio 2019 14:48

Coco Guzmán: Estamos 43

Photo: Mirna Chacin

Estamos 43

Estamos 43 questiona como espaços cotidianos podem converter-se em portais espectrais: lugares de memória, de comunicação e de reivindicação pelos desaparecidos. O número 43 faz referência aos estudantes desaparecidos da Escuela Normal Rural de Ayotzinapa em 2014.

Biografía

Coco Guzman é umx artista cuir espanholx que experimenta com o desenho, o teatro e as metodologias queer para explorar histórias impossíveis ou não contadas no contexto de violência política. O trabalho de Coco já foi exposto pelas Américas e na Europa. Atualmente, cursa um mestrado em Belas Artes na Ontario College of Art and Design University e recebeu a bolsa SSHRC por sua pesquisa.

terça-feira, 07 maio 2019 14:48

Catherine Lavoie-Marcus: 8691

8691

8691 Uma marcha coletiva que especula a experiência da viagem no tempo. Estabeleceremos a origem como ponto de chegada: começando em Zócalo, caminharemos de volta até o Museu de Antropologia. Esta arriscada marcha através do frenesi da cidade ativará um ritmo e uma visão codependentes, convidando nossa carne a vibrar junto com a de corpos passados.

Biografia

Catherine Lavoie-Marcus é uma escritora e artista interdisciplinar de Montreal. Desde 2009, ela apresenta seu trabalho coreográfico em todo o Quebec e no exterior. Catherine é doutora em Estudos da Arte pela Université du Québec à Montréal e membra da Amsterdam School for Cultural Analysis.

terça-feira, 07 maio 2019 14:47

Adrián Edgardo Gómez González: Des-andar

Des-andar

Uma caminhada de costas ao longo da rota por onde historicamente ocorreram marchas de protesto no México, em sentido oposto.

Biography

Adrián Edgardo Gómez González es artista cubano-colombiano interdisciplinar e de performance que desenvolve processos relacionais práticos e de pesquisa, enfocando principalmente o corpo, a migração, as fronteiras e as liminares.

Contrabando: a incrível Dona Fefa

A incrível Dona Fefa é um ritual-performance interdisciplinar, altar em movimento, procissão e carnaval caribenho liderado por umx ancestral afro-latinx caribenhx, Dona Fefa. Parte ilusionista de rua, espiritista, sacerdotisa, profetisa, malandra, picareta e chefa, Fefa transcende o tempo e o espaço para nos demonstrar o que é preciso para tornar-se livre.

Biografia

Cynthia Renta (também conhecida como LadyLorenew) é uma artista, organizadora comunitária e defensora da igualdade cultural em Jersey City, Nova Jérsei (EUA), com raízes transnacionais na área da baía de São Francisco, na cidade de Nova Iorque e em Porto Rico. Como uma artista de performance afro-indígena, latinx e caribenha, sua especialidade é realizar rituais arraigados ao neofolclore da diáspora afro-latinx.

terça-feira, 07 maio 2019 14:43

Zoitsa Noriega: Massagem

Massagem

Esta obra consiste em três horas de performance onde a artista, num spa efêmero instalado na rua, oferece deliciosas massagens grátis de dez minutos aos transeuntes que atendem determinadas características de gênero. Aos que não atendem às condições, oferece-se uma oportunidade de conversar sobre tais exigências de gênero.

Biografia

Zoitsa Noriega é artista interdisciplinar, professora e pesquisadora da Universidad Nacional de Colombia. Em seus trabalhos mais recentes, tem se interessado por perguntas referentes à performatividade subjacente à construção de sujeitos e à violência de gênero.

Zero de Novembro. Foto fornecida pelo artista.

Zero de Novembro

Um carro de som pintado à mão com a insígnia “Cero de Noviembre” ecoa um poema, convidando o público a uma série de batalhas em que a nossa história enfrenta a si mesma em Iguala, Guerrero. O poema é uma mescla dos poemas de Nezahualcóyotl com um trecho do hino nacional mexicano que menciona Iguala, com o tempo de um anúncio de vaquejada.

Biografias

Rodrigo Hernandez Gomez é um artista que cresceu em Ajusco, perto de Xitle, parte da diáspora Nahua e hoje trabalha no Canadá, Itália e Escócia.

Saul Sandoval Villanueva é artista e está desenvolvendo um projeto de Pesquisa-Produção Artística como mestrando em Docência em Artes e Design da Faculdade de Artes e Design da UNAM.

terça-feira, 07 maio 2019 14:43

Polina Porras Sivolobova: A Virgem de trabalho

A Virgem de trabalho

Junte-se a nós para testemunhar o aparecimento de um novo modelo de mulher. Faça parte dessa performance duracional em que a própria Virgem de Guadalupe incorporará a mulher trabalhadora e pronunciará seus mais recentes manifestos. Esta ação será realizada através de poses, marchas e objetos. Procure-a na rua, vestida como de costume.

Biografia

Polina Porras Sivolobova é uma artista russo-mexicana. Em seu trabalho, ela cria narrativas de sincretismo, iconografia feminina, fé, tecnologia e natureza. Ela se apresentou na Bienal de Veneza de 2017 e recebeu apoio do El Museo del Barrio e do Ministério da Cultura mexicano. Ela é ex-aluna do EMERGENYC. Polina mora em Nova Iorque.

Cualquiera! Cualquier cosa sobre todo en mi. Foto fornecida pelx artista.

Cualquiera! Cualquier cosa sobre todo en mi

A performance Cualquiera! Cualquier cosa sobre todo en mi é uma encruzilhada onde se encontram as linguagens da dança, texto manifesto e arte drag queen. É nesse território atravessado que testo possibilidades de vinganças e brindo o corpo prazer como poética-estética de resistências criativas frente aos sistemas heterossexistas e racistas.

Biografia

Maria Tuti Luisão é performer, artista drag queen e mestranda em dança pela Universidade Federal da Bahia. Recentemente, criou a performance Cualquiera! Cualquier cosa sobre todo en mi, apresentada no evento II Trans-In-Corporados, realizado no Museu de Arte do Rio e na Mostra Devires, realizada no Goethe-Institut, Salvador, Bahía.

Pág. 9 de 18