Print this page

El bus de la fuga (2002)

El bus de la fuga (2002) HIDVL

Ação de rua criada pelo Grupo Cultural Yuyachkani, em maio de 2002, e apresentada durante a "Semana Anticorrupción"(Semana anti-corrupção) em Lima, Peru. Depois da queda da Presidência Fujimori, em 2001, a extensão da corrupção governamental e seus jogadores-chave foram expostos pelo meio de documentação que demonstrou que os membros do gabinete de Fujimori tinham aceitado subornos além de lavarem uma grande quantidade de dinheiro durante sua presidência. Nesta ação de rua, os integrantes do Yuyachkani apresentam uma crítica aos abusos de poder e a corrupção financeira que aconteceram dentro do governo Fujimori: os atores dançam o conhecido "El baile del Chino" (O baile do chinês, uma canção "tecnocumbia" usada por Fujimori em sua terceira campanha presidencial), usando máscaras para representarem algumas das figuras políticas, incluindo Fujimori, Montesinos, o Prefeito, o Ministro, a Congressista, um representando do Poder Judiciário, o Assessor, Donos da Comunicação, os Militares e o Grupo Colina (um grupo paramilitar). O grupo viajou em volta de Lima num pequeno ônibus que chamaram de El Bus de la Fuga (o ônibus da fuga), dos Barrios Altos (um bairro onde ocorreram assassinatos de alguns de seus moradores) à La Cantuta (onde um número de estudantes foi morto) à Tóquio (para onde o Presidente Fujimori fugiu para se exilar). A rota passou por bairros ricos e empobrecidos da capital do Peru -- inclusive o Palacio de Justicia, o Distrito de Comas, o Parque Universitario, a Universidad Nacional de Educación, Ate-Vitarte, Villa el Salvador, e Miraflores -- obtendo as mais variadas reações nos locais onde a ação de rua foi apresentada. Algumas dessas reações da platéia de rua, juntamente com uma seqüência filmada da performance, estão documentadas neste vídeo criado por Miguel Piedra.

Media

FaLang translation system by Faboba