Teon - Morte em Tupi-Guarani (1988)

Teon é um ritual, uma prece para os milhões de pessoas indígenas que foram assassinadas por todas as Américas. A vida comunitária, a religiosidade, o contato com o homem branco, a doença, a escravidão e o genocídio da cultura indígena são apresentados em uma sequência de oito quadros. Uma procissão caminha lentamente, acompanhando o ritmo de um tambor. A performance começa com um ritual de preparação. Em um círculo, pessoas indígenas compartilham pão e água, cantam e dançam com gritos de guerra. A cerimônia é interrompida pela chegada de uma pessoa indígena acorrentada. O grupo liberta-o, mas ele cai aos pés dos seus companheiros. A tribo solta um grito de dor e, com os seus corpos, forma um totem. Ouve-se o som de uma bomba explodindo. O totem desmorona, as pessoas indígenas estão mortas. No centro do círculo, uma única mulher indígena sobrevive, mas três pessoas vêm da plateia e cercam os corpos com correntes. A destruição é completa. A velha mulher indígena ateia fogo no seu próprio corpo. Combinando máscaras, fantasias e coreografia, os performers tornam-se esculturas vivas, envolvendo a plateia, como em um sonho.

Media

Permanent URL: http://hdl.handle.net/2333.1/wwpzgq72

Additional Info

  • Título: Teon - Morte em Tupi-Guarani
  • Alternate Title: Teon - Death in Tupi-Guarani
  • Holdings: video (HIDVL)
  • Duração: 00:42:49
  • Idioma: Portuguese
  • Data da performance: 19 Apr 1988
  • Lugar: Porto Alegre, Brazil.
  • Type/Format: performance
  • Cast/Performers: Adriano Marinho, Alexandre Krug, Ari Sartori, Arlete Cunha, Caio Gomes, Isabella Lacerda, Ione França, Kike Barbosa, Maria Rosa, Paulo Flores, Renan Costa, Tiaraju, and Zezinho Moura, performers; Antônio Chagas Motta, Adir Kettenhuber, Angel Rojas, Arlete Moraes, Clélio Cardoso, José Carlos Carvalho, Luis Schuch, Marcos Castilhos, Reginalda de Andrade, Ruben Pocequi, Salvador Gutterres, Sandro Reis, Sérgio Etchichury, Silvana Stein, Túlio Quevedo, and Zé da Terreira, substitute performers.
  • Credits: Ói Nóis Aqui Traveiz, collective creation; Arlete Cunha, costumes and props; Isabella Lacerda, masks.