Compilação de Arthur Avilés (1991-2000)

Este vídeo apresenta filmagens de diversas performances solo e em grupo de Arthur Avilés e/ou da Arthur Avilés Typical Theater Company de 1991 a 2000. A filmagem inclui as seguintes performances:

Intoxicating Calm/Calma Intoxicante (1992), um solo de Arthur Avilés em que ele encena frases rápidas, rigorosas e atléticas que formam esboços do personagem e movimentos que refletem os seus sentimentos internos.

Untitled #1: After Martha Graham/Sem título no 1: após Martha Graham (1994) é uma peça em que Arthur se inspirou no vocabulário de movimentos da coreógrafa Martha Graham, reimaginando o seu Diversion of Angels/Desvio de Anjos, e, logicamente, dançando todos três. “Se eu vejo algo que eu gosto, por que não usar isso, especialmente se isso me inspirou? A originalidade está morta, mas a inspiração está viva. Eu entro nessa obra de arte e vejo o que ela faz por mim”, diz Avilés numa entrevista com Lawrence M. LaFountain-Stokes.

Ritual Dance/ (2000) apresenta um grupo de dançarinos vestindo roupas brancas para enfatizar os seus gestos com a parte superior do corpo, enquanto eles batem palmas e movimentam-se pela pista com movimentos de pernas marcados por pisadas fortes.

Arturella/Arturela (1996) é uma interpretação queer do conto de fadas Cinderella/Cinderela de Disney. Avilés usa o seu método de “fantasia autobiográfica” para reformular a clássica estória como um romance gay, que se passa na comunidade latina ao sul do Bronx. Ele integra o espanhol e o “spanglish” na narrativa e dá nomes latinos a todos os personagens do conto de fadas. A maior parte dos movimentos na dança são copiados de personagens de desenho animado incluídos no filme Cinderella/Cinderela. Inclui também passos de danças portorriquenhas tradicionais e movimentos retirados de West Side Story/Amor, sublime amor. A trilha sonora da dança é uma colagem de músicas e sons retirados do filme Cinderella/Cinderela de Disney.

This Great and Pleasant Asylum/Este agradável e agradecido asilo (1999) é um dueto com o parceiro e colaborador de Arthur, Charles Rice-González. À medida em que a trama se desenvolve e se revela, a fundação do próprio amor e da intimidade deles vem à tona, disfarçada de coreografia, para criar uma fissura nas narrativas de solidão, tristeza e morte no discurso racista e homofóbico dos anos 80 e início dos anos 90, através da belíssima força da parceria racializada masculina. Nus e unidos por suas bocas, eles partem e voam para longe juntos.

Maéva: A New York Rican's Ensalada/Maéva: uma salada novaiorquinarriquenha (1991) apresenta um grupo de dançarinos que combinam a dança tradicional portorriquenha com formas ocidentais, seguidas pela personagem Maéva, que interpreta um monólogo sobre a sua mãe, em que ela questiona sobre a “salada” que é a existência entre dois diferentes mundos e culturas – e como a desidentificação molda o corpo.

Narcissus/Narciso (1998) apresenta Arthur e companhia interpretando uma série de movimentos e frases de contato em diversas velocidades e níveis ao som de música clássica dramática.

5 Star Dance/Dança 5 estrelas (1997) enfoca as técnicas de movimento clássicas e contemporâneas, que são explicadas na pista de dança ao som de música clássica.

Elysian Fields/Campos Elísios (1999) é uma peça de 15 dançarinos com coreografia inspirada nas dinâmicas das imagens e da edição do vídeo de Michael Auder BROODING ANGELS: MADE FOR R.L./ CHOCANDO ANJOS: FEITOS PARA R.L.

A Puerto Rican Faggot From America/Uma bicha portorriquenha dos Estados Unidos (Danspace, 1996) é uma peça de dança em que Avilés abre mão do uso do texto, da música e do figurino, deixando a cargo da audiência interpretar o movimento através do título da dança. Durante toda a performance, Avilés move-se continuamente no tempo e no espaço, enquanto afirma a sua identidade racial, sexual e nacional. Ele dança nu como um gesto político para criticar a estética da dança contemporânea e para expor o seu corpo portorriquenho gay em meio à crise da AIDS. Avilés também expressa tensão envolvendo a sua autoproclamada identidade como “novaiorquinorriquenho”—um portorriquenho nascido em Nova Iorque que encontra-se alienado do idioma e da cultura da ilha. Finalmente, Avilés invoca uma política corporal que desafia estereótipos e fobias sobre homens gays durante a pandemia da AIDS, especialmente na comunidade latina.

Super Maéva de Oz (2000) é uma reencenação revisada da peça original Maéva de Oz, em que a companhia rodeia o personagem de Elizabeth Marrero, Maéva, enquanto Maéva simultaneamente apresenta um monólogo explorando muitos dos personagens do Wizard of Oz, contando a estória de uma latina que está saindo do armário.

Ritual Dance/Dança ritual (2000), nesta versão, apresenta um grupo menor de dançarinos usando roupas brancas para enfatizar os seus gestos com a parte superior do corpo, enquanto eles batem palmas e movimentam-se pela pista com movimentos de pernas marcados por pisadas fortes.

How to Stay Alive/Como permanecer vivo (2000) é um solo de dança de Arthur Avilés que move-se em um vestido vermelho ao som de música clássica, tornando queer tanto os papeis de gênero quanto as formas de balé.

Media

Permanent URL: http://hdl.handle.net/2333.1/7d7wm8hr