As cantatrizes: ópera com fundo vermelho

Esta série de performances, dirigida por Nelly Richard, foi primeiramente exibida na instalação Sala de espera, que foi televisionada em 1980, durante a ditadura militar do Chile. Em cada uma das três iterações, todo o corpo de Carlos está engessado, salvo uma abertura que expõe uma parte diferente do seu corpo—estômago, pernas, peitos. Afixados ao seu rosto encontram-se ganchos que o forçam a manter a boca aberta, realçando e borrando a sua maquiagem exagerada e também o seu gesto de acompanhar a música lírica, cantando junto. Ele canta junto com e contra a música, imitando a performance emocional do cantor de ópera. A quarta iteração é uma gravação da mãe de Leppe, Catalina Arroyo, que lê uma descrição muito sincera do difícil parto de Leppe. Na exibição original, todos os quatro vídeos tocavam simultaneamente, criando assim um retrato em fotogramas múltiplos de um corpo sob tortura, preso contra a sua vontade em várias posições vulneráveis. Com o vídeo tocando o monólogo de Arroyo posicionado no primeiro plano durante a exibição original, a soma dos vídeos revela a exploração de Leppe de tensões corporais do passado e do presente: o corpo sob extrema pressão, o corpo imobilizado, grotesco como local de desejo e o clima torturante no Chile durante a ditadura de Pinochet.

Media