Ostal — Rito teatral (1987)

Em Ostal, a audiência de apenas vinte pessoas é conduzida através de um túnel escuro por um médico, um por um, ao quarto de um paciente, quase completamente ocupado por uma cama enorme. Quando entra o último membro da audiência, o médico tranca a porta. A performance ocorre nesse quarto fechado, fragmentos da vida de uma mulher atormentada pela doença mental. A sua esquizofrenia é retratada não como uma enfermidade clínica, uma doença, mas como uma inevitável consequência do processo de adaptação social a que todos nós estamos sujeitos desde a infância. Em busca da sua identidade, ela busca cumplicidade por parte da audiência, enquanto todo o tipo de eventos estranhos e violentos acontecem com ela e com o quarto, sem que nenhuma palavra seja dita.

Media

Permanent URL: http://hdl.handle.net/2333.1/70rxwg3b

Additional Info

  • Título: Ostal — Rito teatral
  • Alternate Title: Ostal — Theatrical rite
  • Holdings: photo gallery
  • Idioma: Portuguese
  • Data da performance: 1987
  • Lugar: Porto Alegre, Brazil
  • Type/Format: play, performance
  • Cast/Performers: Arlete Cunha, Maria Rosa, Renan Costa, and Sérgio Etchichury; Adriano Marinho, Beatriz Britto, Clélio Cardoso, José Carlos Carvalho, Kike Barbosa and Sandra Possani
  • Credits: Aldo Rostagno, script; Ói Nóis Aqui Traveiz, direction, sets, and costumes; Adriano Marinho and Paulo Flores, lighting and soundtrack