Perfis de artistas

Tim Miller

Tim Miller

Tim Miller é umx artista performáticx internacionalmente reconhecidx.  A obra criativa de Miller como performer e escritorx explora a topografia artística, espiritual e política da sua identidade como homem gay. Aclamadx por seu humor e sua paixão, Miller tem enfrentado esse desafio em peças como Postwar (1982), Cost Of Living (1983), Democracy In America (1984), Buddy Systems (1985), Some Golden States (1987), Stretch Marks (1989), Sex/Love/Stories (1991), My Queer Body (1992), Naked Breath (1994), Fruit Cocktail (1996), Shirts & Skin (1997), Glory Box (1999), Us (2003), 1001 Beds (2006) e Lay Of The Land (2009). As performances de Miller têm sido apresentadas por toda a América do Norte, Austrália e Europa, em locais bastante prestigiados, como o Yale Repertory Theatre, o Institute of Contemporary Art (Londres), o Walker Art Center (Mineápolis) e a Brooklyn Academy of Music (Nova Iorque). Elx é x autorx dos livros Shirts & Skin, Body Blows e 1001 Beds, ganhador do prêmio literário Lambda de 2007, na categoria de melhor livro de drama-teatro. Suas obras teatrais solo já foram publicadas nas coleções de peças O Solo Homo e Sharing the Delirium. O mais recente livro de Miller, 1001 Beds, uma antologia das suas performances, ensaios e publicações acadêmicas, foi publicado pela University of Wisconsin Press em 2006. Miller já ensinou performance na UCLA, na NYU, na Faculdade de Teologia da Claremont Graduate University e em outras universidades por todos os Estados Unidos. Elx é umx dxs co-fundadorxs de dois dos mais influentes espaços de performance nos Estados Unidos: o Performance Space 122, na região do Lower East Side, na cidade de Nova Iorque, e o Highways Performance Space, em Santa Mônica, Califórnia.

Miller já recebeu diversas bolsas do National Endowment for the Arts. Em 1990, Miller foi premiadx com a bolsa NEA Solo Performer Fellowship, que lhe foi posteriormente negada sob pressão política do governo Bush por causa dos temas gays contidos no trabalho de Miller. Miller e três outrxs artistas, conhecidxs como "xs 4 NEA", processaram o governo federal, com a ajuda da American Civil Liberties Union (ACLU), por violação do seu direito de livre expressão, garantido pela Primeira Emenda Constitucional Americana, e tiveram sucesso em sua demanda. Elxs beneficiaram-se de um acordo mediante o qual o governo foi obrigado a lhes pagar o valor das bolsas negadas e todas as custas processuais. Apesar de a Suprema Corte dos Estados Unidos ter revogado parte dessa decisão em 1998 para determinar que "padrões de decência" são um critério constitucional para o financiamento federal das artes, Miller promete "continuar lutando pela liberdade de expressão para vozes diversas ferozes".

Desde 1999, Miller tem focado o seu trabalho criativo e político na igualdade de direitos relativos ao matrimônio, abordando as injustiças enfrentadas por casais lésbicos e gays na América. Glory Box e US são explorações engraçadas, sexy e politicamente carregadas sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo e a luta por direitos imigratórios travada por casais lésbicos e gays binacionais. Estas obras relatam as dificuldades que Miller tem sido forçado a enfrentar ao tentar manter o seu parceiro australiano nos Estados Unidos. Segundo Miller, "Eu quero que as peças criem na plateia um lugar onde se possa depositar memórias, esperanças e sonhos do extraordinário potencial de amor das pessoas gays". Após um período de nove anos na cidade de Nova Iorque, em 1987 Miller retornou para Los Angeles, Califórnia, onde elx nasceu e foi criadx. Elx atualmente vive lá com o seu esposo Alistair McCartney, em Venice Beach.

Tim Miller Website