segunda-feira, 15 novembro 2010 16:03

Ah Mén (2004)

A peça de teatro/dança Ah mén, de Javier Cardona, criada em 2004, é uma exploração da masculinidade como construção social. Através da re-criação visual e verbal de textos que envolvem o corpo, seis bailarinos/atores apresentam as redes intrincadas de prescrição, transmissão e execução da masculinidade normativa, mantida pelas instituições sociais como a família, a escola e o Estado. Ao reproduzir evidentes dinâmicas de poder e violência atreladas às noções e expectativas de masculinidade em nosso inconsciente coletivo, os atores provocam a platéia para que re-pensem nossos pré-conceitos do que significa "ser homem".
segunda-feira, 15 novembro 2010 15:53

You Don't Look Like... (1996, 2003)

A performance teatral e de dança You Don't Look Like..., de Javier Cardona, criada em 1996, lida com temas de raça e identidade, dando atenção especial aos estereótipos raciais difundidos na cultura popular e na indústria do entretenimento. Problemas de violência, discriminação e racismo, vividos pelos Afro-Caribenhos, são tratados através da exploração da relação entre corpos e a política da representação, aqui apresentados através da justaposição experimental de fotografias, dança, histórías e da direta interação com a platéia.
terça-feira, 13 julho 2010 17:11

Encarnado (2005)

There is no translation available.

In 2003, Lia Rodrigues Companhia de Danças was invited by CEASM, the Centre for Study and Social Action at the Favela da Maré, for a residency at the Maré Culture House. Favela da Maré is one of the largest complexes of favelas in Rio de Janeiro, with a population of over 130,000. The initial material for this production was a series of questions: Is it possible to identify with those who suffer? How are we affected by our own pains? What are the things that really count in our lives? How can we break borders and recreate a common territory? How can dance interfere, or even exist, in the context of a reality as tragic as Brazil's? encarnado was created in the space of the favela keeping an open door policy, so that members of the community could watch rehearsals, and the dancers could interact with the community. The assumption was that the body, in contact with a new space, produces a new way of moving, of thinking, of generating new forms of organization.

FaLang translation system by Faboba