Marlène Ramírez-Cancio Diretora de Artes e Mídia

 Portrait

Marlène Ramírez-Cancio é diretora associada de Artes & Mídia no Instituto Hemisférico de Performance e Política. Funcionando na NYU, Hemi conecta artistas, acadêmicos e ativistas, criando espaços para questionamento criativo e práticas críticas que revigoram a busca por justiça nas Américas. Em sua posição, ela chefia a curadoria e produção dos grandes Encuentros promovidos pelo Hemi a cada dois anos, reunindo cerca de 700 participantes em diferentes cidades pelas Américas; também faz a curadoria do HIDVL, uma crescente biblioteca de vídeo digital que arquiva e circula o trabalho de artistas politicamente engajados; dirige o EMERGENYC, o programa para artistas emergentes do Hemi, focado em arte e ativismo; iniciou e comanda as residências artísticas do Hemi para artistas locais; e co-criou iniciativas como a Helix Queer Performance Network, voltada para artistas queer e racializados, e incentivando mentoria intergeneracional. Marlène também é co-fundadora e co-diretora do Fulana, um coletivo de latinas que trabalham com sátira e vídeo, e cujos trabalhos têm sido exibidos em festivais de cinema, museus e universidades, e cujos membros lideram oficinas de sátira e paródia para artistas emergentes. Em 2018, ela fez parte do conselho do Center for Artistic Activism, curou a série de live art “Cuerpxs Radicales: Radical Bodies in Performance”, apresentado no Brooklyn Museum em conjunção com a exibição Radical Women: Latin American Art, 1960-1985.