Isabel banida em Isabel

JUAN RADRIGÁN (CHILE, 1981)

TRADUÇÃO DE ANA ELENA PUGA

Uma mulher pobre relembra cenas de seu passado e de saudades do seu companheiro que foi levado pela polícia por ter matado pássaros. O sentido de isolamento de Isabel, embora parcialmente existencial na natureza, também reflete a polarização econômica e a dizimação da esfera pública sob a ditadura de Augusto Pinochet.  Ela direciona seu monólogo solitário a um latão vazio de gasolina, mas suas palavras também têm significado para a plateia: “Por favor, fale comigo, fale comigo, fale comigo…”

 

FaLang translation system by Faboba